21 de fevereiro de 2018

MGM Cotai


Aproveitando os feriados e tolerâncias de ponto do Ano Novo Lunar fomos visitar o recentemente inaugurado MGM Cotai.
O resort reflecte o bom gosto que o seu "irmão" de Macau já apresentava.
Desde logo a marca MGM em Macau apresenta uma grande vantagem relativamente à competição dos operadores americanos - os seus projectos não são cópias, réplicas de algo já existente noutras latitudes e que aqui não fará muito sentido.
Para além disso, a aposta da MGM, liderada por Pansy Ho, não dá excessivo foco ao Jogo VIP, dirige-se mais ao mercado de massas e apresenta uma diversidade de oferta que se enquadra bem na proposta de diversificação que tem sido slogan repetido à exaustão por governantes e operadores.
Não sendo do meu gosto frequentar casinos, mesmo nestes dias em que tal é legalmente possível, fui com a família visitar o resort e sobretudo experimentar o que mais me agrada nesta oferta de resorts integrados em Macau - os espaços de restauração.
O resort é muito bonito, tem muito espaço, bom gosto, luz natural, deixa respirar quem o frequenta.
Já no que se refere aos espaços de restauração que experimentámos tenho que deixar bem claro que a surpresa foi muito boa (Aji, cozinha de fusão peruana e japonesa, um conceito completamente novo em Macau, de grande qualidade, excelente ambiente e serviço requintado) e muito má (Grill 58, detentor de duas estrelas Michelin, que apresenta uma oferta em nada especial, cara, com um serviço muito mau).
Estamos no início, foi a justificação que ouvi.
Não é aceitável.
Quando se apresenta como cartão de visita duas estrelas Michelin tem que se apresentar qualidade na comida, no ambiente, no serviço.
Esperemos que seja mesmo assim, que seja só um início atribulado.
O MGM Cotai merece uma visita, o Aji é uma experiência a repetir, o Grill 58 tem que encontrar o seu caminho porque, se continuar  como está, não lhe auguro grande futuro. 

Água potável

15 de fevereiro de 2018

Ano Novo Lunar - Ano do Cão


Uns dias de paragem para festejar a chegada do Ano do Cão.

Sigam o link para saber o que o Ano do Cão vos reserva

Kung Hei Fat Choi!

Intemporais (106)

14 de fevereiro de 2018

Kseniya Simonova desenha na areia Amar Pelos Dois

Feliz Dia dos Namorados 

Entrevista a Frei Bento Domingues, O.P., Divorciados, texto de Leonor Xavier


Frei Bento Domingues, de 83 anos, é uma das vozes da Igreja Católica mais presentes no espaço mediático (tem uma coluna semanal no “Público” há mais de duas décadas), falando sem tabus da realidade da Igreja e da relação dela com o mundo. Um observador privilegiado para comentar a nota pastoral de D. Manuel Clemente, em que o cardeal-patriarca de Lisboa aconselhou abstinência sexual aos católicos recasados que se queiram reaproximar da Igreja. “Um delírio” para o frade dominicano.

A nota do patriarca é um passo acertado com os tempos atuais ou é um passo atrás?

É um passo que não devia existir. É o casal quem deve decidir a sua vida íntima. Nenhum padre, nenhum bispo, ninguém se pode intrometer. É ridículo!


O texto representa o cardeal-patriarca de Lisboa ou o episcopado português?

Está à vista que é a opinião dele. Já outros se pronunciaram noutra direção.

Não deviam os bispos portugueses pronunciar-se?

Deviam fazer uma declaração explicando que, se um casamento não correu bem, há serviços pastorais nas dioceses para ajudar os casais, mas não propriamente sobre as questões sexuais.

Não é preciso um esclarecimento da Conferência Episcopal, que ainda não se pronunciou?

Isto é um ato do bispo de Lisboa, que não é patriarca das outras dioceses. Mas havendo pessoas que reagiram de forma muito violenta contra o Papa Francisco, os bispos que estão em comunhão com ele e que gostam da sua orientação pastoral podiam pronunciar-se. A Conferência Episcopal devia ter um pronunciamento de apoio às posições, que são bastante interessantes e abertas, da pastoral do bispo de Roma.

Esta nota de D. Manuel contraria o apelo à inclusão feito pelo Papa Francisco?

Eu acho que é um ato da teologia das palavras cruzadas. Porque ele diz que andou a cruzar documentos de João Paulo II, do cardeal Ratzinger e do Papa Francisco. Mas isto não é um problema de palavras cruzadas! Ou se aceita o caminho de abertura que o Papa Francisco abriu ou se recusa.

E estão a recusá-lo?

A maneira como este patriarca se pronunciou e o conselho dele parecem-me um bocado absurdos. O que significa para um casal a abstinência sexual? A ideia peregrina que existe há muitos anos do “viverem como irmãos”!... Então não casavam! Há coisas que não passam pela cabeça se a pessoa começar a pensar minimamente no que está a dizer! A meu ver, não houve orientação nenhuma, mas uma espécie de delírio mental.

O sentido da nota do patriarca aproxima-se mais do pensamento de João Paulo II, do de Bento XVI ou do do Papa Francisco?

Do Papa Francisco não. Com todo o respeito pela função de D. Manuel Clemente na Igreja de Lisboa, o problema é que foi um ato falhado sobre algo que, em primeiro lugar, devia remeter para consciência do casal. E com um efeito perverso: muita gente vai pensar que isto é que é a Igreja, porque ele é que é o patriarca de Lisboa e o presidente da Conferência Episcopal.

Será feita uma leitura errada da nota...

Vão começar a tirar ilações sem sentido. A Igreja é feita pelo conjunto dos cristãos. Santo Agostinho foi fantástico ao dizer: “Convosco sou cristão, para vós sou bispo.” O bispo de Lisboa tinha de contar primeiro que era cristão aos cristãos casados. E, como bispo, ajudar. O que vai ficar na opinião pública é que para os cristãos recasados o melhor é viverem em abstinência sexual. O problema é criar-se a ideia de que a Igreja são os bispos e os padres. Isso acho triste. E teve outro efeito: a pastoral de um bispo fixou a atenção de crentes e de não crentes numa realidade absurda.

Esta nota representa os católicos portugueses?

É evidente que não. Já há bispos com outros pronunciamentos. Há pessoas encarregadas das pastorais em dioceses [Viseu e Évora] que não se identificam com a nota do cardeal-patriarca. O que significa que os bispos dessas dioceses já tomaram uma orientação diferente.

REVIVER O PASSADO DO PRÉ-VATICANO II

Frei Bento Domingues fala com o desassombro de sempre. Em algumas das respostas, sem mencionar D. Manuel Clemente, a crítica vai direitinha para o cardeal-patriarca de Lisboa. Desde logo quando lembra que só no “pré- Vaticano II” vingava a “ideia de que a Igreja são os padres e os bispos”, o que o leva a declarar que “há pessoas que ainda estão no pré-Vaticano II”. Quanto ao resto, nomeadamente o facto de haver opiniões diferentes entre o episcopado português, a explicação é simples: “Os bispos são um ministério, um serviço à comunidade. Às vezes o serviço é bom, outras vezes o serviço não é tão bom.”

Texto Paulo Paixão e Rosa Pedroso Lima

in Expresso, 11.02.2018

12 de fevereiro de 2018

TERMINOLOGIA


Telefonei a um velho amigo para saber como estava.
Ele atendeu-me e disse-me que estava a trabalhar "num processamento
aqua-térmico de cerâmica, alumínio e aço, em ambiente exigente" e
desligou em seguida.
Fiquei muito impressionado. 
Mas, após reflectir um pouco, percebi que
estava a lavar a loiça com água quente, sob fiscalização da mulher...

BOA SEMANA!

9 de fevereiro de 2018

Engenheiros


Um Engenheiro morreu e chegou às portas do Céu. 
(É sabido que os Engenheiros, por sua honestidade, vão sempre para o céu).

São Pedro procurou a ficha do Engenheiro nos seus arquivos mas, como ultimamente anda um pouco desorganizado, não a encontrou na montanha de documentos. 
Então, disse para o Engenheiro:
- Lamento, mas o seu nome não consta de minha lista...
Assim, o Engenheiro foi ter às portas do Inferno, onde lhe deram imediatamente moradia e alojamento. 
Pouco tempo passou e o Engenheiro, cansando-se de sofrer as amarguras do inferno, pôs-se a projectar e a construir melhorias.
Com o passar do tempo, o Inferno, já tinha projecto de segurança contra incêndios, projecto térmico e acústico, sistema de monitorização de cinzas, ar condicionado, escadas rolantes, aparelhos electrónicos, redes de telecomunicações, programas de manutenção, sistemas de controle visual, tudo ISO 9001.
E o Engenheiro passou a ter uma excelente reputação.
Um dia, Deus, estranhando a falta de reclamações que normalmente lhe iam chegando das bandas do Inferno, chamou o Diabo pelo telefone e perguntou desconfiado:
- Como estão vocês, aí no Inferno?
- Estamos muito bem! 
Temos projecto de segurança contra incêndios, projecto térmico e acústico, sistema de monitorização de cinzas, ar condicionado, escadas rolantes, etc. 
Tudo a 100%! Se quiseres algumas dicas de implementação destes sistemas, podes mandar um e-mail para meu endereço, que é “odiabofeliz@inferno.com”. 
E olha que eu ainda nem sei qual será a próxima surpresa que o Engenheiro nos reserva!
- O QUÊ? O QUÊ? 
Vocês têm aí um Engenheiro?! Isso é um erro! Nunca deveria ter chegado aí um Engenheiro! Os Engenheiros vão sempre para o Céu! É isso que está escrito e resolvido. Manda-o de volta para o Céu, imediatamente!
- Nem pensar!!! Estou a adorar ter aqui um Engenheiro na organização... E garanto-te que vou ficar eternamente com ele!
- Manda-o para Mim ou... levanto-te um PROCESSO !!!
E o Diabo, dando uma tremenda gargalhada, respondeu a Deus:
- Ah, sim?! Então, só por curiosidade, diz-me uma coisa:onde vais tu, ó Deus, arranjar no céu um Advogado, um Juiz ou um Procurador? Estão todos aqui !!!

BOM FIM-DE-SEMANA!

8 de fevereiro de 2018

Errare humanum est, sed perseverare diabolicum


Errare humanum est, sed perseverare diabolicum – errar é humano, persistir (no erro) é diabólico.
Esta expressão do Latim é de todos conhecida.
E aplica-se como uma luva aos acontecimentos dados a conhecer pelo Comissariado Contra a Corrupção (CCAC) relativamente a um terreno em Coloane que esteve envolto em polémica desde que foi dada a conhecer a intenção de ali ser construída habitação de luxo.
Um terreno enorme, com uma localização privilegiada, com o senão para o proprietário e promotor imobiliário de no local existir uma casamata portuguesa, outrora essencial no processo de defesa da cidade, e que importaria preservar como testemunho da memória colectiva de Macau.
Uma maçada.
Mas uma maçada que se transformou em massada.
De repente, e à boleia da casamata, que parece ter passado despercebida a muito boa gente, começou a investigar-se o título de propriedade do terreno, a sua transmissão, as suas dimensões, a sua localização, as quotas altimétricas para o projecto a desenvolver no local.
E o que se descobriu, e foi agora revelado pelo CCAC, é escabroso.
Um terreno que milagrosamente se moveu da zona antiga de Coloane para uma zona nobre da vila, que nesse movimento também milagrosamente cresceu cem vezes!!, aquisição e transmissão de propriedade a raiar o incompreensível, quotas altimétricas que também só por milagre podiam atingir aquelas dimensões.
Errare humanum est.
Se realmente houve erros foram muitos, envolveram muita gente, muitos Serviços, e foram grosseiros.
Errare humanum est, sed persevare diabolicum.
Persistir no erro seria efectivamente diabólico.
E aí andaram muito bem o CCAC, que investigou profundamente o caso, e o Chefe do Executivo ao enviar toda a documentação para o Ministério Público.
Porque se errare humanum est tantos erros têm que ser investigados e, havendo ilegalidades como suspeita o CCAC, punidos os infractores para que os erros não se repitam (sed perseverare diabolicum).
Ao residente permanente de Macau, depois de tudo o que ouviu e leu, uma dúvida se levanta – quantos mais erros semelhantes ainda haverá para detectar??

Intemporais (105)

7 de fevereiro de 2018

Já imaginou viver com água racionada?


Ontem, ao chegar a casa para almoçar, fui confrontado com falta de água consequência de operações de limpeza no reservatório do prédio.
E a associação de ideias com as notícias que nos chegam da África do Sul (Cidade do Cabo) foi inevitável.
Três anos de seca, políticas ambientais e populacionais erradas, estão a deixar a Cidade do Cabo à beira de uma catástrofe.
A possibilidade de racionamento de água (25 litros por dia, por pessoa, quando a ONU aponta para um mínimo de 110 litros para satisfação de todas as necessidades do ser humano) é cada vez mais real.
Não imagino o que seja viver com água racionada (os dias que se seguiram ao tufão Hato foram uma experiência que espero nunca ver repetida).
Quase 4 milhões de pessoas, a população da Cidade do Cabo, enfrentam agora essa possibilidade.
Uma possibilidade que caminha para realidade a cada dia que passa.
Num Mundo cada vez mais louco, e dominado por loucos, a realidade está aí para esbofetear os negacionistas.
Nem é preciso dizer qual o mais célebre e mais irresponsável porque é de todos conhecido.
Acompanho Lewis Black e Bill Maher quando nos dizem que os Estados Unidos, depois de nos darem um Republicano criacionista (quando confrontado com as teorias evolucionistas George W. Bush ficou tristemente célebre ao proferir a frase “the jury is still out”), dão-nos agora um Republicano negacionista (as alterações climáticas também são “fake news”).
O que virá a seguir? 
Um Republicano que não acredita na lei da gravidade?
Enquanto estes dementes bolsam disparates há milhões de pessoas no Planeta a sofrer com aquilo que as luminárias insistem em negar.
Expliquem ao habitante da Cidade do Cabo, de garrafão na mão para poder recolher a sua ração de água, que não há erros políticos na base do drama que vive.
Só azar talvez misturado com um qualquer castigo divino.

Macau, the Special One

Deliciem-se com o humor da Dóci Papiaçam di Macau 

6 de fevereiro de 2018

Jogo na Ilha de Hainão


De tempos a tempos sopram ventos dos Estados Unidos da América que anunciam tempestade e tragédia no sector do Jogo em Macau.
Volta a ser assim agora com a insistência na possibilidade de o Governo Central autorizar a legalização do Jogo em Hainão.
Diz o povo que uma mentira repetida muitas vezes acaba por se converter em verdade.
Não acredito que seja este o caso.
A China continua a gerir muito bem a distribuição de "rebuçados" pelas várias regiões do País, vantagem maior de uma economia de mercado centralizada, a famosa economia de mercado com características socialistas. 
E essa gestão não é uma gestão a curto ou médio prazo, navegação à vista.
Hainão é uma região que vive do turismo.
Mas, ao contrário de Macau, do turismo ligado às praias, à exploração das características únicas da região, uma espécie de Havai na China.
Muito diferente da "Las Vegas a Oriente" que é Macau.
Para Macau, sem porto de águas profundas, sem recursos naturais, sem terra, sem praça financeira, ficou reservado o Jogo e o turismo de massas associado ao mesmo.
Um panorama que não é minimamente credível venha a conhecer alterações de fundo nos tempos mais próximos.
Mas, ainda que viesse, e se tornasse realidade esta insistência americana, seria Macau muito afectado pela abertura de espaços de Jogo em Hainão?
Seria afectado, mas, são os especialistas a afirmá-lo, não muito.
Mais uma vez, ao ler estas notícias bombásticas, com origem sempre no mesmo local, não consigo deixar de pensar que não passam de wishfull thinking, de maledicência em forma de notícia.
A realidade é que os americanos ainda não conseguiram perceber, muito menos engolir, o facto de uma pequena vila piscatória os ter destronado como reis do Jogo e de lhes ter roubado os maiores magnatas ligados ao sector.
Dá vontade de dizer grow up, will you?!


Praça de Touros, denominada Coliseu de Coimbra


Praça de Touros, denominada Coliseu de Coimbra, obra datada de 1925. 
Nela se realizavam corridas de touros (era a maior praça do país), espectáculos musicais e sessões de cinema. 
A última corrida de touros teve lugar a 17 de Julho de 1934, porque, no ano seguinte, a 4 de Abril, um fogo destruiu-a totalmente (sobraram a cabina de projecção e o projector). 
Foi nesse lugar que foi erguido, depois disso, o Portugal dos Pequenitos.

5 de fevereiro de 2018

REVISÃO GRAMATICAL FEITA PELO *MATUTO*


REVISÃO GRAMATICAL FEITA PELO *MATUTO* 

🎯 *ABREVIATURA* - ato de se abrir um carro de polícia; 

🎯 *CÁLICE* - ordem para ficar calado 

🎯 *CATÁLOGO* - ato de se apanhar coisas rapidamente. 

🎯 *DESTILADO* - aquilo que não está do lado de lá; 

🎯 *DETERGENTE* - ato de prender indivíduos suspeitos; 

🎯 *DETERMINA* - prender uma garota; 

🎯 *ESFERA* - animal feroz amansado; 

🎯 *HOMOSSEXUAL* - sabão em pó utilizado para lavar as partes íntimas; 

🎯 *NOVAMENTE* - diz-se de indivíduos que renovam sua maneira de pensar; 

🎯 *RAZÃO* - lago muito extenso, porém pouco profundo; 

🎯 *SIMPATIA* - concordando com a irmã da mãe; 

🎯 *TALENTO* - característica de alguma coisa devagar; 

🎯 *VOLÁTIL* - sobrinho avisando ao tio onde vai 

🎯 *MINISTÉRIO* - aparelho de som de tamanho reduzido 

🎯 *ARMARINHO* ar proveniente do mar 

🎯 *UNÇÃO* erro de concordância, o correto seria: um é 


BOA SEMANA!