3 de agosto de 2017

À beira de um ataque de nervos?

 

Kim Jong-un insiste no seu divertimento favorito – testar mísseis.
Fazendo esses mísseis mais e mais ameaçadores, mais e mais capazes de atingir alvos antes julgados inatingíveis.
O último teste, dizem os especialistas, já envolveu um míssil hipoteticamente capaz de atingir Chicago.
E provocou a irritação de Donald Trump.
Se o envio de bombardeiros B-1B para a península coreana se pode considerar um gesto comum e expectável nestes momentos, já as declarações de Nikki Haley perante o Conselho de Segurança das Nações Unidas dizendo que o diálogo e as sanções económicas não estão a surtir efeito, de Rex Tillerson afirmando que a Coreia do Norte tem que desistir do seu programa nuclear e que os Estados Unidos nunca irão tolerar que o regime norte-coreano possua  capacidade militar para atingir solo americano, bem como o público puxão de orelhas de Trump à China, mostram claramente um Trump farto de retórica e à beira de reclamar acção.
Quando Nikki Haley e Rex Tillerson afirmam que o tempo para o diálogo se está a esgotar, ao mesmo tempo que Trump acusa a China de inacção, os sinais são muito claros, a mensagem é óbvia – Trump está à beira de um ataque de nervos.
E um Trump nervoso é capaz de tudo.
Incluindo dar ordens para atacar a Coreia do Norte ou ele próprio carregar no botão vermelho.

30 comentários:

  1. Provavelmente nem sabe onde fica localizado o botão vermelho. Melhor ficar na ignorância.

    Há ali muitos transtornos. Mitomania é um.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deve saber, Catarina.
      Deve ter sido das primeiras coisas que procurou saber.

      Eliminar
  2. Não sei se o outro comentário entrou, portanto repito.

    E estamos nós sujeitos a um gravissimo conflito porque dois mentecaptos coincidiram no Poder....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só recebi este comentário, São.

      Dois doidos é dose para leão.
      Estou cada vez mais assustado com os jogos de guerra de ambos.

      Eliminar
  3. Trump não pode simplesmente carregar no botão. A coisa tem que passar por vários filtros.
    Kim Jong-un é um pateta perigoso que está a servir de marioneta a outros figurões que o rodeiam.

    Ao contrário do Pedro, não estou assustado com as birras destes dois energúmenos. É que há mais poder para além deles. E mesmo nas suas barbas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que o António tenha razão.
      Porque eu tenho PAVOR de doidos.
      E estes dois são do mais doido que há.
      Aquele abraço

      Eliminar
  4. Esperemos que ele não possa mesmo!!!
    Mas faz nervos, acho que Trump é "menino" com pouca resistência à frustração e com um ego do tamanho do Mundo mesmo a pessoa ideal para ser levado aos extremos :(((
    Felizmente que o botão tem que passar por muitos entraves!!
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que esses entraves funcionem e evitem que aquele louco nos meta em problemas a todos, papoila.
      Bjs

      Eliminar
  5. Que a situação não é boa não.
    Mas ainda acredito que alguém que rodeie
    o Trump a nível militar tenha em atenção
    os efeitos de qualquer tipo de acção,mas
    que a América está a ser provocada está.
    Um abraço, amigo.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dois lunáticos com brinquedos muito perigosos, Irene Alves.
      Um abraço

      Eliminar
  6. Por que razão todos os países não eliminam as armas nucleares?
    Eu não sei se tenho mais medo do Kim se do Trump...
    Continuação de boa semana, caro Pedro.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entre um e outro venha o diabo e escolha, Jaime Portela.
      Aquele abraço

      Eliminar
    2. Se não existisse armas nucleares já estavam á bofetada á muito tempo.
      Exactamente por ninguém querer ser o primeiro a carregar no botão é que ainda continuamos vivos.

      Eliminar
    3. Assim seja, Dino.
      Mas lá que tenho muito medo destes dois doidos, lá isso tenho.

      Eliminar
  7. Dois loucos furiosos cheios de poder... Que medo!

    Beijinhos assustados...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu confesso que também tenho muito medo destes dois loucos furiosos, Graça.
      Beijinhos

      Eliminar
  8. Dois doidos. Um de um lado outro do outro e o resto da malta no meio a tentar safar-se.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Do mais louco que consigo imaginar, Lina.
      Entre um e outro é muito difícil escolher.

      Eliminar
  9. E o Mundo à mercê de homens de pavio curto. Esses dois nascidos em berço de ouro, perigosos e mimados.

    Que barril de pólvora, Pedro!
    Abç

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Barril de pólvora que como muito bem diz tem um pavio muito curto, mz.
      Assustador.
      Abraço

      Eliminar
  10. Se esses dois loucos se confrontam, vai ser um caso sério para o resto do mundo, que já de si anda com pouco juízo...:(

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Será o princípio de um conflito mundial de proporções inimagináveis, Janita.
      Nem quero pensar nessa possibilidade.
      Beijinhos

      Eliminar
  11. Que haja alguém a colocar travão e não permitir que as armas sejam prioridade de muitas mais necessidades!

    Beijinho Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Colocar travão nestes dois gaseados é muito complicado, Adélia :(
      Beijinhos

      Eliminar
  12. De um louco tudo se pode esperar. Abraço e bom FdS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De dois ainda pior, Carlos.
      Aquele abraço, bfds

      Eliminar
  13. Como se diz na minha terra: "juntou-se a fome com vontade de comer" e "pasto" não lhes falta!...
    abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estamos entregues aos loucos, Victor Barão.
      Aquele abraço

      Eliminar
  14. Custa-me ler estas palavras, embora já tivesse lido nas notícias na net.
    Fico triste.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo para ficar triste e apreensivo, Maria Araújo :(

      Eliminar