12 de abril de 2017

Jogos de guerra


O ataque americano à Síria, à margem de qualquer resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidos nesse sentido, constitui um forte sinal do que se pode esperar da governação Trump em matéria de defesa.
Trump mostrou, e essa demonstração foi reforçada por declarações posteriores de outros governantes americanos, que está pronto para agir sozinho sempre que tal se afigurar necessário do ponto de vista da defesa dos interesses norte-americanos.
É o regresso em força da política da força, dos Estados Unidos como polícia do Mundo.
Mais do que o ataque à Síria, já em si muito grave, os Estados Unidos estão a dar fortes sinais que poderão adoptar uma posição de força também perante a reclusiva Coreia do Norte.
Rex Tillerson confirmou essa possibilidade, que era fácil perceber na alteração da rota do porta-aviões Carl Vinson (seguiu para a região da península da Coreia em vez de se dirigir como era suposto para a Austrália), ao afirmar no passado domingo que "uma resposta é provável" se o regime norte-coreano insistir no seu programa nuclear e nos testes com mísseis balísticos.
Em vésperas de se comemorar o 105º aniversário do nascimento de Kim il-sung, sabendo-se que estas celebrações envolvem sempre uma demonstração de força do regime norte-coreano, Trump não só dá sinais externos de que está preparado e disposto a intervir militarmente na Coreia do Norte (incluindo a possibilidade de pura e simplesmente eliminar o líder norte-coreano) como terá até dado conta dessas intenções ao líder chinês recentemente em Mar-a-Lago.
Um ultimato de Trump, um tresloucado, para o único aliado do regime norte-coreano, liderado por um louco que nem a China consegue domar.

36 comentários:

  1. Hoje eu assistia uma reportagem sobre a troca de ameaças entre Estados Unidos e Coreia do Norte. Presidente americano respondeu às declarações do governo norte-coreano, afirmando que estar "pronto para a guerra" mesmo sem a ajuda da China. “A Coreia do Norte busca por problemas. Se a China decidir ajudar, isso será ótimo. Se não, resolveremos o problema sem eles!"Um Jogo muito perigoso. Isso vai acabar sobrando para quem não tem nada haver com o pato.
    Boa semana e uma Feliz Páscoa! Que tenhamos dias de muita paz, reflexão e alegrias. Abraço Pedro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São essas as declarações públicas dos governantes norte-americanos, Smareis.
      O que é verdadeiramente assustador.
      Mais ainda porque não acredito que mesmo a China consiga travar aquele minorca norte-coreano.
      Um abraço, votos de Santa Páscoa

      Eliminar
  2. Pedro apenas passei para desejar à você e todos seus familiares uma excelente Páscoa! Até pra semana. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Votos de uma Santa Páscoa, The Reader's Tales

      Eliminar
  3. Para nosso mal o mundo está a ser governado por loucos.
    Uma Boa e Santa Páscoa para o meu amigo e sua família.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso que mais assusta, Francisco.
      Um louco nos Estados Unidos, um louco na Coreia do Norte, um loco à espreita na Rússia.
      Entre muitos mais loucos.
      Já é demasiada loucura para nos deixar indiferentes.
      Uma Santa Páscoa para si e família também.
      Aquele abraço!

      Eliminar
  4. Pedro,o ataque dos EUA ao exército sírio pode marcar uma alteração nos contornos do conflito e acabar com a aparente aliança de Trump com Putin. Ou as encenações servem para esconder a realidade?

    Por outro lado, o jantar de Donald Trump com Xi Jinping em Mar-a-Lago decorreu no meio da ofensiva americana contra o regime sírio - algo que não serviu para causar nenhuma indigestão - porque se a China tem apoiado discretamente Assad, não faz da sua defesa um princípio irredutível.

    O Presidente chinês, nesta sua visita aos EUA, tinha outros assuntos mais importantes para tratar com Trump, depois de um período muito frio após a eleição do Presidente americano, é claro que duas culturas diferentes estavam à mesa: os chineses sempre foram defensores de uma diplomacia clássica, enquanto Trump não faz segredo das suas opiniões e opções. Algo que choca com o mundo secreto onde se move a elite chinesa.

    Mas não era isso que estava em causa, o encontro entre os dois Presidentes foi o culminar de semanas de intensas negociações entre os dois países, e havia (e continua a haver) importantes divergências, sobretudo sobre as relações comerciais e a Coreia do Norte. O resultado foi, por isso, vago.

    Xi Jinping terá acordo no início de negociações sobre comércio que permitam o aumento das exportações americanas e a redução do défice comercial dos EUA com a China. Jinping também terá acordado aumentar a cooperação para limitar o programa nuclear norte-coreano, embora não tendo apresentado qualquer fórmula concreta para o fazer.

    Não deixa de ser curioso como, passados alguns dias, uma esquadra dos EUA (com um porta-aviões) se tenha deslocado para perto das águas da Coreia do Norte, com o objectivo claro de pressionar o regime de Kim Jong-un, num jogo de consequências imprevisíveis devido ao carácter nuclear da Coreia do Norte. Ou seja, Trump e Jinping jantaram. Mas nem todos os condimentos eram comuns. Resta saber como será a digestão.

    Pedro, peço desculpa pelo "testamento" - prometo que só o volta a incomodar depois da Páscoa - regresso na 3ª feira para novos "testamentos".

    Votos de excelente Páscoa para si e suas princesas.

    Aquele abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu ainda cá venho amanhã, Ricardo.
      Depois também só regresso terça.

      Quanto ao seu comentário (não é um testamento é um excelente comentário que agradeço) começo por concordar com o afrontar Putin, o distanciar-se de Putin, mas com cuidado.
      Trump bombardeia a Síria a partir do mar, não o faz a partir do ar, e com aviso prévio aos russos não fosse dar-se o caso de haver vítimas colaterais indesejadas.

      Já o encontro com Xi Jinping terá tido muito enfoque nas questões económicas (é isso que verdadeiramente interessa aos chineses, eles querem lá saber de politiquices para além de Taiwan e do Tibete!) muito pouco na vertente política.
      Já aqui o referi, volto a fazê-lo - a China só não quer ver o seu território invadido por norte - coreanos em fuga.
      Para o resto está-se nas tintas.

      Aquele abraço, votos de uma Santa Páscoa para si e as suas mais que tudo.

      Eliminar
  5. Caro Pedro;
    Sendo certíssimo que o líder Norte Coreano é um louco que colocou em risco toda a região, também não é menos certo que o tresloucado Trump é um perigo para o Mundo. Nenhum deles hesitará um segundo em "carregar no botão do holocausto". Mas o que a mim mais me intranquiliza é o facto de quase todo o Mundo Ocidental ter embarcado, sem questionar, na tese das armas químicas do daesh e ter apoiado um ataque à margem de todas as regras das Nações Unidas. Esqueceram rápido a lição das armas químicas do Iraque. A sobrevivência do Homem no Planeta Terra pode estar mesmo posta em causa com a subida ao poder absoluto de alguns inimputáveis terráqueos dos quais estes dois são amostra exemplar. Um abraço e boa Páscoa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A esses ainda há que somar Putin, Corvo Negro.
      Um Putin aliado do regime sírio, que não ficou nada contente com a acção unilateral de Trump.
      Uma acção que faz realmente lembrar episódios semelhantes, com consequências trágicas, que todos parecem ter já esquecido.
      Com tanto maluco é de temer pelo que poderá acontecer.
      Aquele abraço, votos de uma Santa Páscoa

      Eliminar
  6. Trudeau apoiou a decisão de Trump de lançar os mísseis. Talvez relutantemente, devido a essa decisão ter sido feita unilateralmente, mas apoiou.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um apoio que Trump não solicitou a ninguém, Catarina.
      Ao contrário de Bush, que buscou o apoio de alguns aliados, Trump avançou sozinho.
      É de temer e de tremer.

      Eliminar
    2. A Hilary Clinton também apoiou a decisão do Donald Trump. Ela sempre criticou o Barrack Obama de não tomar uma atitude contra o governo da Siria.

      Eu não apoio ninguém. O problema na Siria é muito mais complexo do que parece. E o Gueterres prometeu paz, mas até agora só bla, bla, bla...

      Eliminar
    3. O Guterres preside a uma organização que já nem soft power é, Teresa - é perfeitamente iníqua.
      Nesse particular Trump até tem razão.

      Eliminar
  7. Eu não sei o que será pior, os loucos ou ou os nossos ladrões brasileiros.

    Abençoada Páscoa Pedro.

    Saudações!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estes loucos assustam muito mais alegriadeviver.
      Gente muito poderosa e muito perigosa.
      Votos de uma Santa Páscoa

      Eliminar
  8. Desde que chegou ao poder, nesta monarquia coreana, o jovem matou o tio, que era pró-chinês e bem colocado no interior do regime, mandou matar o irmão, para além de todas as outras mortes anónimas, ninguém consegue ter mão nele, nem os dirigentes chineses e agora surge um cavalheiro americano que certamente ainda não viu o filme de Stanley Kubrick, o "Dr. Estranhoamor" / "Dr. Strangelove or: How I Learned to Stop Worrying and Love the Bomb" e ameaça resolver o problema de forma proporcional às ameaças. A paz no mundo com que sonhei na passagem do milénio, já não passa de uma miragem, infelizmente.
    Desejo-lhe uma boa Páscoa!
    Um abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O minorca norte-coreano é um assassino impiedoso, Mister Vertigo.
      Que agora defronta um louco americano que se julga xerife do Planeta.
      Ambos possuem brinquedos muito perigosos e ambos são capazes de os utilizar de um momento para o outro.
      Mais assustador que isto é difícil.
      Aquele abraço, votos de Santa Páscoa

      Eliminar
  9. Quando dois loucos decidem confrontar-se, é de temer o pior.Principalmente se esses dois loucos têm armas nucleares e um deles dirige a mais poderosa potência mundial.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dois loucos armados até aos dentes é um cenário aterrador, Carlos.
      Tenham medo, tenham muito medo.

      Eliminar
  10. O mundo está de ponta cabeça. Homens estão ficando loucos...difícil!

    Beijinhosss ❤
    Blog Resenhas da Pâm

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já aqui citei muita vez uma música que ouvia muito nos anos 80, Pamela Sensato - The Lunatics Have Taken Over the Asylum (The Specials).
      Não mudou quase nada nesse aspecto.
      Beijinhos

      Eliminar
  11. Está na altura de encabrestar o dito e libertar o povo da tirania. Os norte coreanos vão ficar imensamente gratos ao Trump. Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O fim da dinastia Kim seria uma benção para os norte-coreanos e o resto do Mundo, álvaro silva.
      Mas enquanto a China o for apoiando não vejo possibilidade de isso acontecer.
      Cumprimentos

      Eliminar
  12. Há filmes daqueles muito apocalípticos que começam com acontecimentos menos aterradores do que estes a que vamos assistindo na vida real.... E somos meros peões a assistir ao jogo destes loucos cruéis.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jogos demasiado perigosos e de consequência imprevisíveis, Briseis.

      Eliminar
  13. Nos jogos de guerra, não há santinhos. E a China também me é suspeita.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A China é mais $$$$$, Teresa.
      Tudo o que tiver alguma relação com $$$ é importante para os chineses.
      Até o xadrez político só lhes interessa nessa perspectiva muito concreta.

      Eliminar
  14. Tenho tanto medo do Trump e de toda A CORJA. Cambada de doidos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E é mesmo para ter medo, Maria do Mundo.
      Gente muito perigosa e com "brinquedos" muito perigosos.

      Eliminar
  15. É assustador estes jogos de guerra.l entre potências.
    Um nunca acabar d retaliações
    Kis :={

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E é esse movimento do eterno retorno que mais assusta, AvoGi.
      Porque nunca se sabe para onde caminha ou onde e quando vai acabar.
      Bjs

      Eliminar
  16. Eu tenho muito medo. Trump é imprevisível.
    Dele nunca sabemos o que esperar.
    Desejo ao amigo e sua família
    uma Santa e Feliz Páscoa.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelas amostras temos que esperar o pior, Irene Alves.
      Votos de Santa Páscoa para si e família.

      Eliminar
  17. Estamos à beira de um conflito mundial que tem a capacidade de exterminar enorme parte da Humanidade

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Trump já se está a virar para o Irão, São.
      Em boa verdade está a cumprir o que tinha prometido em campanha.
      Que iria ser o polícia do mundo.

      Eliminar