20 de abril de 2017

Eleições em França


É já no próximo domingo que se disputa a primeira volta das eleições em França.
Uma primeira volta rodeada de incertezas acerca de quem poderá passar a uma mais que provável segunda volta.
Se a candidata da extrema direita, anti-europeísta, xenófoba, populista, racista, Marine Le Pen, desgraçadamente parece ter um lugar garantido nessa segunda volta, quem a acompanhará é neste momento a grande incógnita que invade a França e uma Europa que poderá ver o seu futuro jogar-se nestas eleições em França.
Com toda a imprevisibilidade que as sondagens encerram, e que tanto se acentuou nos tempos mais recentes, neste momento surge como claro favorito a passar a essa praticamente inevitável segunda volta o candidato surpresa Emmanuel Macron.
Emmanuel Macron aparece como um rosto jovem (a ser eleito será o mais jovem Presidente da França após o todo poderoso Napoleão), como alguém que vem de fora dos círculos tradicionais, das mesmas demasiado vistas e já gastas caras do espectro político em França.
Europeísta, com um discurso desempoeirado, limpo, moderno, Emmanuel Macron tem vindo a crescer nas intenções de voto, tem visto a sua estratégia de se apresentar como alguém como uma imagem e um programa novos e de ataque simultâneo à extrema direita e às forças tradicionais, fulanizadas em Jean-Luc Mélechon, dar frutos.
O mesmo Emmanuel Macron que ataca agora as forças à esquerda enquanto lhes pisca o olho e se apresenta coma a solução única, o voto útil, para a segunda volta.
Quando ainda não se disputou a primeira volta, não será muito difícil prever que na segunda volta a inenarrável senhora Le Pen será derrotada, efeito e consequência desse voto útil.
E com a sua derrota a Europa poderá respirar de alívio.
Tudo cenários para confirmar ou infirmar no próximo domingo e no dia 7 de Maio.

49 comentários:

  1. Em momentos cruciais o eleitorado votará num rosto vindo de fora.
    No caso, no de Macron.

    Um abraço do Ocidente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também é essa a minha convicção, João Menéres.
      Mas temos apanhado cada surpresa que é melhor estar cauteloso e de olhos bem abertos.
      Aquele abraço do Oriente

      Eliminar
  2. Espero bem que o eleitorado francês tenha juízo e não vá atrás de discursos populistas para bem duma Europa livre e fraternal.
    Um abraço e continuação de boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma vitória de Le Pen em França seria mesmo o estertor da União Europeia.
      Uma União Europeia sem a Grã-Bretanha não é nada de extraordinário.
      Foi algo que aconteceu durante muito tempo.
      Mesmo depois da entrada dos britânicos na UE eles estiveram sempre com um pé dentro e outro fora.
      Já sem um dos seus membros fundadores seria uma impossibilidade, seria o fim.
      Aquele abraço

      Eliminar
  3. Eu estou algo apreensiva, mas acredito sempre na razoabilidade das pessoas. Tenho esperança.

    Um beijinho, Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apreensivos e vigilantes devemos estar todos, Miss Smile.
      Mas acredito que no final Le Pen sairá derrotada.
      O contrário é que era mesmo o fim da picada.
      Beijinhos

      Eliminar
    2. No fim Le Pen sairá derrotada, Miss Smile.
      Tem que ser assim.
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Nem sei o que esperar, sinceramente! Espero que ganhe o melhor para a Europa!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Macron, Chic'Ana, obviamente Macron.
      Não pode ser de outra maneira.
      Beijinhos

      Eliminar
  5. Ando preocupada com estas eleições em França, se por azar a senhora Le Pen ganha, temos o caos instalado.

    Beijos Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era o fim, Manu.
      Isso não pode acontecer.
      Beijos

      Eliminar
  6. Emmanuel Macron tem tudo para, na inevitável segunda volta, dar um pontapé em Le Pen. Que nem ao berlinde ganha.
    Um abraço, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito que é isso mesmo que vai acontecer, António.
      Já nos chega de loucos neste mundo.
      Aquele abraço

      Eliminar
  7. Aguardemos, Pedro, sem serenidade.
    Aquele abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os franceses que não caiam na tentação de virar a Europa, e depois daí o resto do Planeta, do avesso, Ricardo.
      Aquele abraço

      Eliminar
  8. Ainda há um vislumbre de esperança para a FRANÇA.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não consigo acreditar que Marine Le Pen tenha possibilidade de ganhar as eleições em França, Teresa.
      Demasiado mau para poder ser verdade.

      Eliminar
    2. Também ninguém acreditava que aquele doido do Trump ganhasse... E olha para ele agora!

      Eliminar
    3. O atentado de ontem poderá dar maior relevo e mais força às ideias isolacionistas de Le Pen, Golimix.
      E isso assusta-me, confesso.

      Eliminar
  9. há muito que não havia uma eleição tão aberta como as de domingo em França. 4 dos 5 candidatos podem vencer e o único que está arredado da corrida é o candidato oficial do PS. amanhã vou escrever sobre isto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vou tão longe ao ponto de dizer que Le Pen gostou do atentado de ontem, Carlos.
      Mas lá que deu força às suas ideias e à sua candidatura, lá isso deu.

      Eliminar
  10. França Inglaterra está Europa anda mal..
    Só ontem vi um pouco da campanha em França e no reino unido
    Kis :=}

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só nos faltava agora apanhar com marine Le Pen, AvoGi.
      Não pode ser, caramba!
      Bjs

      Eliminar
  11. Será que é pedir demais para que a população vote em alguém coerente? rsrsrs #oremos !

    Beijinhosss ;*
    Blog Resenhas da Pâm

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pela colecção de doidos que se espalha por este Planeta fora parece que é mesmo pedir muito, Pamela Sensato.
      Beijinhos

      Eliminar
  12. Oxalá Pedro, oxalá. Tenho muitas dúvidas, e pouca esperança. Vamos a ver como agem os franceses.
    Estou de volta.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seja bem regressada, Elvira Carvalho.

      Não consigo acreditar que Marine Le Pen ganhe as eleições em França.
      A primeira volta é bem provável.
      Mas, no fim, o voto útil vai derrotá-la e por grande margem.
      Um abraço

      Eliminar
  13. Já não digo nada Pedro porque outros totalmente imprevisíveis surgiram e bem longe das sondagens autênticos tiros na água.

    Já temos três lunáticos, melhor quatro com o da Venezuela e se na sua volta for a Pen e o outro da extrema esquerda...valha-me Deus, valha-me Deus! Mas o que me incomoda muito mais é os partidos manterem na total ignorância uma grande franja das sociedades, votam e depois manifestam-se contra.

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Temos uma colecção de lunáticos por esse mundo fora que ainda parece mentira, Fatyly.
      Só faltava agora Le Pen para compor o ramalhete.
      Beijocas

      Eliminar
  14. Epero que a votação da Le Pen fique bem abaixo das previsões. Para bem da humanidade.
    Bom resto de semana, amigo Pedro.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Marine Le Pen vai ter uma votação forte, Jaime Portela.
      Não pode é ser o suficiente para vencer as eleições.
      Aquele abraço, bom resto de semana

      Eliminar
  15. A família Le Pen é um susto e a mim parece-me cada vez mais próxima a hipótese de "Submissão"...oxalá assim não seja.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deus nos livre de tal destino, São.
      E submissão, nunca.
      Nem o protagonista do filme se deixou vergar totalmente.

      Eliminar
  16. Aguardemos, esperando que não tenhamos mais uma má surpresa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não pode ser, luisa, os franceses também não podem ter enlouquecido.

      Eliminar
  17. Concordo com o vaticínio , Macron, Le Pen , para a 2ª volta !
    Macron poderá ser prejudicado pela sua juventude, a le Pen deve ter ficado a ganhar com este incidente de ontem, contrariamente a Macron, mas mesmo com ela à frente na 1º volta, não creio que venha a vencer a 2ª.
    Espero bem que não ! ... No entanto, não me parece que a França venha a ter um Presidente forte. :(

    Abraço, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Macron representa uma nova geração, Rui.
      Vamos ver do que é capaz.
      A minha geração tenho que confessar que não fez grande coisa, não deixa muitas saudades.
      Aquele abraço, Bfds

      Eliminar
  18. Oxalá não se venha a dar o que ninguém quer.
    Um reviravolta à direita, será fatal para os Europeus.
    Penso que todos os países precisam de sangue novo e , de preferência, com sentido político.
    Mas são tão poucos os que se interessam pela política.
    Bom fim-de-semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na primeira volta acredito que Le Pen ganhe, Maria Araújo.
      Desde que não ganho no final...
      Bfds

      Eliminar
  19. Sabe uma coisa, Pedro? A democracia acomodou-se tanto que só agora está a descobrir - esperemos que não seja demasiado tarde - que as variáveis do mundo não são todas controláveis, pelo menos confortavelmente sentados no sofá. Talvez ainda se vá a tempo, mas ao ser humano custa-lhe tanto sair da zona de conforto...!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Marine Le Pen quase de certeza estará na segunda volta, AC.
      Mas também quase de certeza será derrotada, seja qual o for o candidato que a acompanhe.
      Tem que ser assim!
      Aquele abraço

      Eliminar
  20. Peço desculpa, a Marine não tem cara de senhora.
    Macro, sim, tem boa cara. Resta saber o se irá passar depois na rua.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Macron vai conseguir uma vitória retumbante, Agostinho.
      E Le Pen continuará a agitar as bandeiras que tem vindo a agitar.
      Mais de sete melhor de votos naquela figurinha é assustador.
      Aquele abraço

      Eliminar
  21. O Emmanuel Macron vai substituir o François Hollande.

    Lembro-me que os franceses e até os portugueses apostavam no Hollande e o reinado dele foi afinal uma desilusão total.

    Vamos lá ver como o Emmanuel resolve os problemas da França.
    Na minha opinião, ele vai ser outra desilusão, no entanto, sempre melhor do que uma Le Pen.

    Boa semana, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O porteiro do meu prédio era melhor que Le Pen, Teresa.
      Como é que chegámos aqui?
      A um ponto em que mais de sete milhões de pessoas votam naquele traste?
      Boa semana

      Eliminar
    2. Também prefiro o porteiro.

      Enquanto os socialistas se unem a Emmanuel Macron para barrar a Martine Le Pen, o candidato por quem eu tinha uma certa simpatia, Mélenchon está ainda indeciso, o que é um mau presságio.

      Eliminar
    3. Mélenchon não deu nenhuma indicação concreta, Teresa.
      Apenas afirmou que os que nele votaram saberiam o que fazer na segunda volta.
      Para bom entendedor...

      Eliminar
    4. ... meia palavra basta.

      Ele também quer sair da União Europeia.

      Eliminar
    5. Não deixou de ser curioso vê-lo acompanhado pelo líder do Podemos e por Marisa Matias, a tal que vocifera impropérios à União Europeia enquanto usufrui das prebendas de deputada no Parlamento Europeu.
      A coerência desta gente é de facto espantosa.

      Eliminar