11 de dezembro de 2013

Natal em Macau

A partir de amanhã, e até final do ano, não haverá blogue.
Férias em família.
Deixo-vos imagens das decorações de Natal no Largo do Senado em Macau e desejo-vos um Santo Natal e um Maravilhoso ano de 2014!!







Uma cidade do mundo (Bruno Maçães)


Este artigo foi escrito pelo actual secretário de Estado dos Assuntos Europeus em 2007. Como fazer de Portugal uma cidade. 

As cidades onde vivi nos últimos meses têm cerca de dez milhões de habitantes. É o número perfeito. Para quem conhece Xangai ou Seul é difícil acreditar que uma cidade possa ser mais pequena e ainda assim fazer tudo o que é preciso fazer na economia global. Estes são os locais onde novas ideias são descobertas a toda a hora. Produção e consumo coincidem com exactidão. Aqui, os mistérios do negócio deixam de ser mistérios. 

Xangai é já uma das grandes cidades da história, ocupando o seu lugar ao lado da Nova Iorque do século vinte ou da Londres de há duzentos anos. Seul tem passado por uma renovação notável e, como tudo na Coreia, extraordinariamente rápida. Hoje é um exército acampado, onde tudo sem excepção está ser feito ou preparado por alguém. De resto, outras cidades asiáticas como Hong Kong e Singapura anunciaram recentemente políticas ambiciosas de natalidade e imigração que lhes permitam alcançar o número mágico dos dez milhões. Quero insistir neste número porque me parece que Portugal reúne condições perfeitas para se tornar num futuro não muito distante uma grande cidade mundial. Este é uma cenário que me parece bem mais provável do que a progressiva desertificação do país ou a sua assimilação ao espaço espanhol ou europeu.

Podemos pensar que, numa hipótese limite, toda a população portuguesa viverá numa única cidade. O resto do território, acessível em três horas, tem a dimensão certa para garantir o equilíbrio humano e ambiental de uma grande cidade contemporânea. Também neste ponto a situação portuguesa é invejável, escapando aos problemas com que se debatem actualmente Singapura ou Hong Kong. É possível construir uma paisagem realmente bela em Portugal, contando que nos libertemos da hesitante urbanização dos últimos cem anos. Uma cidade do mundo, capaz de competir com as melhores, rodeada de um parque natural, é esta a imagem que quero defender. O caso ideal é uma entidade política suficientemente ampla para sobreviver com autonomia e suficientemente pequena para poder ser concebida em termos de uma única cidade. 

De um modo ou outro, é um cenário inevitável. Resta saber se será um futuro voluntariamente aceite e preparado ou uma sentença lamentada por todos, um falhanço de desorganização como até agora. A primeira alternativa tem pela menos a vantagem de oferecer um grande desígnio nacional a uma país que parece incapaz de viver sem grandes desígnios e numa altura em que eles se tornaram raros, demasiado raros. O futuro, lamento dizer, pode muito bem ser brilhante. 

____

Bruno Maçães, Professor de Estudos Globais, Universidade de Yonsei, Seul

10 de dezembro de 2013

Porque é que depressão masculina é raridade



Porque é que depressão masculina é raridade!

Segundo um relatório que esta semana foi entregue no Conselho de Altos Estudos Científicos da Universidade do Michigan (U.S.A.), o resultado duma pesquisa liderada pelo famoso Prof. Dr. Morris A. Benson, apresenta o seguinte parecer final:
Porque é rara a depressão masculina!
 ·         Não engravidam.
 ·         Os mecânicos não lhes mentem...
 ·         Nunca precisam procurar outra área de Serviços para encontrar uma casa-de-banho limpa.
 ·         Rugas são traços de carácter...
·         Barriga é prosperidade!
 ·         Cabelos brancos são charmosos...
 ·         Os sapatos não lhes apertam nos pés.
 ·         Conseguem ir sózinhos à casa-de-banho
 ·         As conversas pelo telefone só duram 30 segundos.
·         Para férias de 5 dias, apenas levam uma mochila.
·         Se na mesma festa aparecer outro com uma roupa igual, não há problema.
 ·         Cera quente nem cheiro.
 ·         Ficam a assistir a um programa de televisão com um amigo, em total silêncio, durante várias horas, sem ter que pensar: "Ele já deve estar cansado da minha companhia"
·         Se alguém se esquece de os convidar para alguma festa, continua a ser seu amigo.
          A roupa íntima que usa pode custar no máximo 20 euros (em pacotes de 3).
·         Três pares de sapatos chegam e sobram.
·         São incapazes de perceber que a roupa está amarrotada.
·         Usam o mesmo corte de cabelo durante anos, aliás décadas, sem problemas.
·         Meia dúzia de cervejas geladas e um jogo de futebol na televisão são o suficiente para passarem horas divertidos.
 ·         Os Shoppings Centers não lhes fazem falta nenhuma.
·         Podem deixar crescer o bigode.
·         Se um amigo lhes chamar gordo, careca, velhadas, etc, isso não lhes abala em nada a amizade. Aliás, é prova de uma grande amizade.
·         São capazes comprar os presentes de Natal para 25 pessoas, no dia 24 de Dezembro em, no máximo, 25 minutos!
·         Para um churrasco, só precisam de carvão, carne, sal grosso, uma faca e uma tábua e, no máximo umas calças, para limpar os dedos sujos de gordura.

E o pior é que é verdade

Tenham uma boa semana!
 

Um tripeiro e um alfacinha



Um tripeiro e um alfacinha caminhavam pela praia, quando um deles deu um chuto numa lâmpada mágica e despertou o génio do sono milenar.
O génio bradou então:
- Cada um de vós tem direito a um pedido..........

Alfacinha: - Eu quero que seja construído um muro em redor de Lisboa, impedindo a entrada dos tripeiros. Não precisamos de aguentar esses gajos e outros menos capacitados do que nós................

Génio - O seu desejo é uma ordem, meu amo...ZÁS... E o muro foi construído... ... ...
Génio - E tu, Tripeiro, o que desejas??????........

Tripeiro - Oube lá, ó morcón, o muro que construíste é sólido???????........

Génio - Nada neste planeta o pode destruir !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!..............

Tripeiro - E é alto?????????????...

Génio - Mais alto que os mais altos edifícios em toda Lisboa

Tripeiro- Tem políticos?????????????????..........

Génio- Todos os importantes vivem lá !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!..............

Tripeiro - Tá benhe!!!...  Atón enche já de água até cima carago !!!!!!!!!!!!!!!!......   

Escavações recentes nos EUA



Durante escavações recentes nos EUA, os arqueólogos descobriram, a 100 m de profundidade, vestígios de fios de cobre que datavam do ano 1.000. Os americanos concluíram que os seus antepassados já dispunham de uma rede telefónica desde aquela época.

Entretanto os espanhóis escavaram também o seu subsolo, encontrando restos de fibras ópticas a 200 m de profundidade. Após minuciosas análises, concluíram que elas tinham cerca de 2.000 anos de idade, divulgando triunfantes, que os seus antepassados já dispunham de uma rede digital à base de fibra óptica quando Jesus nasceu!

Uma semana depois, em Beja, no semanário local, foi publicada a seguinte notícia:
"Após inúmeras escavações arqueológicas no subsolo de Beja, Évora, Moura, Estremoz e Redondo, entre outras localidades alentejanas, até uma profundidade de 5000 m, os cientistas alentejanos não encontraram absolutamente nada. Assim se conclui que os antigos habitantes daquela região alentejana já dispunham, há 5.000 anos atrás, de uma rede de comunicações sem-fios, vulgarmente conhecida, hoje em dia, pela designação de "Wireless".

6 de dezembro de 2013

NELSON MANDELA

Hoje não é um dia apropriado para publicar aqui as habituais anedotas das sextas-feiras.
Não foi uma surpresa a morte de Nelson Mandela porque Madiba já há muito tempo estava extremamente debilitado.
Mas este é um dia muito triste.
Porque um Mundo cada vez mais  necessitado de referências perde uma das maiores que ainda conservava.
Repousa em Paz Madiba.


Tenham um óptimo fim-de-semana!
O blogue só voltará ao vosso convívio na terça-feira porque na segunda-feira há tolerância de ponto para o funcionalismo público em Macau.

5 de dezembro de 2013

A 9 de Março de 2014, ali ao pé de casa


Confirmado o que já há algum tempo vinha sendo noticiado - a 9 de Março de 2014, na Arena do Venetian, os Rolling Stones, o Tintim da música (dos 7 aos 77), vêm por certo deliciar o público de Macau.
Os Stones são o mote para reconhecer o mérito de Sheldon Adelson neste domínio - todos os operadores de Jogo prometeram mundos e fundos na área do entretenimento aquando da atribuição das respectivas licenças, só Sheldon Adelson tem vindo a cumprir.
Com uma oferta variada, procurando agradar a vários públicos, Sheldon Adelson mantém em Macau, contra ventos e marés, a fórmula seguida em Las Vegas - o Jogo é a componente mais importante da exploração, é o core business da empresa, mas é só uma das componentes.
Para além deste, há o entretenimento, as convenções, a restauração (a merecer mais atenção), o retalho.
Pode-se ir mais longe?
Pode e deve!
Mas, até agora, justiça seja feita, Sheldon Adelson é o único que vem cumprindo o que prometeu.
Perante a total inacção da Administração, também nesta área, em vivo contraste com o que acontece logo aqui ao lado em Singapura.
Em Singapura o caderno de encargos era rigoroso e tinha (tem) que ser cumprido à risca.
Em Macau só se quer dinheiro - 122 biliões de patacas em impostos directos (para euros dividir por 10, mais coisa menos coisa) no ano de 2013.
Mas hoje quero esquecer isso.
Vêm aí os Stones!!
Fica um cheirinho.

Causas sem solução

Humor à quinta,
para continuar amanhã (segunda-feira não há porque há tolerância de ponto)







4 de dezembro de 2013

A atingir meio milhão de visualizações de página


No ritmo normal, o blogue ultrapassará hoje o número mágico de meio milhão de visualizações de página.
Tenho que confessar que estou simultaneamente feliz e surpreendido.
Quando comecei este blogue o que pretendia era abordar toda uma plêiade de temas, dos mais sérios aos mais ligeiros, sempre sem preciosismos, sem pretensões, no espírito do saudável desrespeito que é o mote do blogue.
Neste percurso conheci, ainda que virtualmente, muitas pessoas que, se não fosse o blogue, provavelmente nunca conheceria.
Só por isso já teria valido a pena.
Mas houve muito mais.
Sobretudo o enriquecimento pessoal que representa este convívio praticamente diário, a visita dos que por aqui passam e comentam, a visita aos respectivos espaços, a troca de opiniões, de ideias.
Bem hajam pela alegria que me têm proporcionado, pelo contributo precioso que têm dado para que seja tão gratificante este convívio no espaço único que é a blogosfera.

If you think Chinese signboards are bad, check out the Indian ones!
















India Says It All!! :))

3 de dezembro de 2013

O pecado mora em casa


Nesta Região Administrativa (cada vez menos) Especial, como se não bastasse a boçalidade de uma menina que está preocupada com  o espaço ocupado pelos residentes não - permanentes, e  a de outra, recentemente eleita deputada, ao fazer uso da palavra em pleno hemiciclo, chegamos ao clímax do mais puro racismo, da mais reles xenofobia, quando aparecem na sede da Associação do Novo Macau Democrático uma série de cobardes, supostamente patrões, preocupados com o comportamento animalesco das empregadas domésticas.
Que agridem as crianças, os velhinhos, assediam sexualmente os pobres e indefesos patrões.
Nunca nenhuma das empregadas domésticas que prestaram funções em minha casa teve comportamentos desta natureza.
Nem agrediram ninguém (talvez porque também nunca tenham sido agredidas) nem nunca me assediaram sexualmente (devo ser mesmo feio!).
É preciso não ter um pingo de vergonha na cara, mesmo que tapada por máscaras e escondida atrás de óculos escuros, para fazer afirmações destas.
Que só se compreendem como reacção a um relatório recentemente divulgado em Hong Kong que dava conta de todo o tipo de maus tratos, sevícias, semi - escravatura a que estão sujeitas as empregadas domésticas.
Afinal a culpa é delas, são elas as verdadeiras agressoras e as grandes provocadoras.
Se esta corja tivesse cabeça para pensar poderia aconselhá-los qual a cabeça que deve comandar o comportamento humano.
Como não têm, restam-me os sentimentos de revolta e de puro nojo.
Acentuados pelo facto de estas reacções terem partido precisamente das forças políticas mais representativas de Macau (Operários, lista de  Fujian, Associação do Novo Macau Democrático).  

São 20 fotografias diferentes que vale a pena ver