22 de junho de 2012

E agora a meia-final (e as férias!!)


A meia-final, um lugar entre os quatro melhores deste Europeu, já cá cantam!!
Desta vez foram os checos a ficar pelo caminho.
Num jogo totalmente dominado pelos portugueses, que poderiam até ter construído um resultado mais folgado, valeu o golaço de Ronaldo (mais um!!) para colocar a selecção portuguesa entre uma das quatro melhores deste Europeu.
Segue-se o vencedor do jogo entre espanhóis e franceses.
E o sonho da final.
Aconteça o que acontecer na meia-final, a selecção portuguesa já deixa uma imagem muito boa neste torneio.
Que se pode tornar excelente.
A propósito de excelência, essa existe naquele eixo central desta equipa - Pepe, Moutinho e, claro, Ronaldo, estão entre os melhores deste Europeu.
Entre os melhores, ponto final.
Ronaldo, então, é, sem sombra de dúvida, o melhor jogador deste Europeu.
Nada de admirar se, tal como eu, o considerarmos o melhor do Mundo.
E, quando se tem o melhor do Mundo, ainda por cima em forma e motivado, pode-se sonhar alto.



O Devaneios vai de férias até finais de Julho.
Com muitos sonhos e muita esperança na bagagem.
Até lá, como dizia o Solnado, façam o favor de ser felizes!!

Ontem era só operações stop em Lisboa, não se pode mesmo beber... eles andam doidos atrás da multa.




Ontem fui para os copos.
Depois das imperiais e das caipirinhas percebi que tinha passado dos limites. Então fiz uma coisa que nunca tinha feito: usei o autocarro para regressar a casa!
Pelo caminho era operações stop por todo o lado, mesmo atrás do álcool! Mas como eu ia num autocarro, os agentes fizeram sinal para seguir.

E foi assim que cheguei a casa são e salvo, sem qualquer incidente.

O que constituiu uma autêntica surpresa para mim, porque eu nunca tinha guiado um autocarro antes, nem faço a mínima ideia onde é que o arranjei!!!

SEIS AULAS DE GESTÃO ESTRATÉGICA




SEIS AULAS DE GESTÃO ESTRATÉGICA
AULA 1
Um corvo está sentado numa árvore o dia inteiro sem fazer nada.   Um pequeno coelho vê o corvo e pergunta:
- Eu posso sentar como você e não fazer nada o dia inteiro?
O corvo responde:
- Claro, porque não?
O coelho senta no chão embaixo da árvore e relaxa. De repente uma raposa aparece e come o coelho.
Conclusão: *Para ficar sentado sem fazer nada, você deve estar no topo*.
AULA 2
Na África todas as manhãs o veadinho acorda sabendo que deverá conseguir correr mais do que o leão se quiser se manter vivo.
Todas as manhãs o leão acorda sabendo que deverá correr mais que o veadinho se não quiser morrer de fome.
Conclusão: *Não faz diferença se você é veadinho ou leão, quando o sol nascer você tem que começar a correr.*
AULA 3
Dois funcionários e o gerente de uma empresa saem para almoçar e na rua encontram uma antiga lâmpada a óleo.
Eles esfregam a lâmpada e de dentro dela sai um génio.
O génio diz:
- Eu só posso conceder três desejos, então, concederei um a cada um de vocês!
- Eu primeiro, eu primeiro. ' grita um dos funcionários!!!!
- Eu quero estar nas Baamas dirigindo um barco, sem ter nenhuma preocupação na vida '... Pufff e ele foi.
O outro funcionário se apressa a fazer o seu pedido:
- Eu quero estar no Havai, com o amor da minha vida e um provimento interminável de piña coladas! Puff, e ele se foi.
- Agora você - diz o génio para o gerente.
- Eu quero aqueles dois de volta ao escritório logo depois do almoço para uma reunião!
Conclusão: *Deixe sempre o seu chefe falar primeiro*.
AULA 4
Um padre está dirigindo por uma estrada quando um vê uma freira em pé no acostamento.
Ele para e oferece uma carona que a freira aceita.
Ela entra no carro, cruza as pernas revelando suas lindas pernas. O padre se descontrola e quase bate com o carro.
Depois de conseguir controlar o carro e evitar acidente ele não resiste e coloca a mão na perna da freira.
A freira olha para ele e diz:
- Padre, lembre-se do Salmo 129!
O padre sem graça se desculpa:
- Desculpe Irmã, a carne é fraca... E tira a mão da perna da freira.
Mais uma vez a freira diz:
- Padre, lembre-se do Salmo 129!
Chegando ao seu destino a freira agradece e, com um sorriso enigmático, desce do carro e entra no convento.
Assim que chega à igreja o padre corre para as Escrituras para ler o Salmo 129, que diz: 'Vá em frente, persista, mais acima encontrarás a glória do paraíso'.
Conclusão: *Se você não está bem informado sobre o seu trabalho, você pode perder excelentes oportunidades*
AULA 5
Um homem está entrando no chuveiro enquanto sua mulher acaba de sair e está se enxugando.
A campainha da porta toca.
Depois de alguns segundos de discussão para ver quem iria atender a porta a mulher desiste, se enrola na toalha e desce as escadas.
Quando ela abre a porta, vê o vizinho Nestor em pé na soleira. Antes que ela possa dizer qualquer coisa, Nestor diz:
- Eu lhe dou 3.000 reais se você deixar cair esta toalha!
Depois de pensar por alguns segundos, a mulher deixa a toalha cair e fica nua.
Nestor então entrega a ela os 3.000 reais prometidos e vai embora.
Confusa, mas excitada com sua sorte, a mulher se enrola de novo na toalha e volta para o quarto.
Quando ela entra no quarto, o marido grita do chuveiro:
- Quem era?
- Era o Nestor, o vizinho da casa ao lado, dez ela.
- Óptimo! Ele lhe deu os 3.000 reais que ele estava me devendo?
Conclusão: *Se você compartilha informações a tempo, você pode prevenir exposições desnecessárias*
AULA 6
Um fazendeiro resolve colher algumas frutas em sua propriedade, pega um balde vazio e segue rumo às árvores frutíferas.
No caminho ao passar por uma lagoa, ouve vozes femininas e acha que provavelmente algumas mulheres invadiram suas terras.
Ao se aproximar lentamente, observa várias belas garotas nuas se banhando na lagoa.
Quando elas percebem a sua presença, nadam até a parte mais profunda da lagoa e gritam:
- Nós não vamos sair daqui enquanto você não deixar de nos espiar e for embora.
O fazendeiro responde:
- Eu não vim aqui para espiar vocês, eu só vim alimentar os jacarés!
Conclusão: *A criatividade é o que faz a diferença na hora de atingirmos nossos objectivos mais rapidamente*.
   

Nem Jesus Cristo nos conseguiu safar




Perto de Jerusalém Jesus fazia milagres. 
Um homem chorava... 
Jesus perguntou: 
 - Porque choras, bom homem? - Sou cego, Jesus! 
- Cego, vê!- disse Jesus - e o homem viu ! 
Outro homem chorava... 
Jesus 
perguntou: - Porque choras, bom homem ? - Sou coxo, Jesus, não posso 
andar... 

- Se és coxo, anda! - disse Jesus 

- E o homem andou! 

Outro 
homem chorava... 

Jesus perguntou: - Porque choras, bom homem? 

- Sou 
português, Jesus... 

E... Jesus sentou-se ao lado dele e chorou 
também

Very Rare photos (última)

Ella Fitzgerald e Marilyn Monroe



Elizabeth Taylor & Diana  


Recordando os anos 60 (111)

Hoje, com este título, tinha que ser esta!!

21 de junho de 2012

Finalmente, percebi a ideia do Instituto de Habitação!!



Confesso que andei a moer o juízo para perceber aquela ideia peregrina do Instituto de Habitação de obrigar (é disso que se trata porque, se disserem não, os candidatos vão parar ao final das listas de espera!) os candidatos a uma habitação pública a partilharem apartamentos de tipologia T2 porque, justificação oficial, não há apartamentos de tipologia T1 em número suficiente.
De onde teria surgido semelhante ideia, qual seria a inspiração?
Depois de muito pensar, a conclusão óbvia - partilhar? Facebook, obviamente!!
Como é que eu não tinha pensado nisso antes?!
Proponho que passemos a seguir atentamente o Instituto de Habitação.
Para, daqui a uns tempos, podermos concluir se podemos, ou não, adicioná-lo ao grupo de amigos.

Um texto a não perder (nova língua portuguesa)




Teolinda Gersão

Tempo de exames no secundário, os meus netos pedem-me ajuda para estudar português. Divertimo-nos imenso, confesso. E eu acabei por escrever a redacção que eles gostariam de escrever. As palavras são minhas, mas as ideias são todas deles.
Aqui ficam, e espero que vocês também se divirtam. E depois de rirmos espero que nós, adultos, façamos alguma coisa para libertar as crianças disto.



Redacção Declaração de Amor à Língua Portuguesa


Vou chumbar a Língua Portuguesa, quase toda a turma vai chumbar, mas a gente está tão farta que já nem se importa. As aulas de português são um massacre. A professora? Coitada, até é simpática, o que a mandam ensinar é que não se aguenta. Por exemplo, isto: No ano passado, quando se dizia “ele está em casa”, ”em casa” era o complemento circunstancial de lugar. Agora é o predicativo do sujeito.”O Quim está na retrete” : “na retrete” é o predicativo do sujeito, tal e qual como se disséssemos “ela é bonita”. Bonita é uma característica dela, mas “na retrete” é característica dele? Meu Deus, a setôra também acha que não, mas passou a predicativo do sujeito, e agora o Quim que se dane, com a retrete colada ao rabo.

No ano passado havia complementos circunstanciais de tempo, modo, lugar etc., conforme se precisava. Mas agora desapareceram e só há o desgraçado de um “complemento oblíquo”. Julgávamos que era o simplex a funcionar: Pronto, é tudo “complemento oblíquo”, já está. Simples, não é? Mas qual, não há simplex nenhum,o que há é um complicómetro a complicar tudo de uma ponta a outra: há por exemplo verbos transitivos directos e indirectos, ou directos e indirectos ao mesmo tempo, há verbos de estado e verbos de evento, e os verbos de evento podem ser instantâneos ou prolongados, almoçar por exemplo é um verbo de evento prolongado (um bom almoço deve ter aperitivos, vários pratos e muitas sobremesas). E há verbos epistémicos, perceptivos, psicológicos e outros, há o tema e o rema, e deve haver coerência e relevância do tema com o rema; há o determinante e o modificador, o determinante possessivo pode ocorrer no modificador apositivo e as locuções coordenativas podem ocorrer em locuções contínuas correlativas. Estão a ver? E isto é só o princípio. Se eu disser: Algumas árvores secaram, ”algumas” é um quantificativo existencial, e a progressão temática de um texto pode ocorrer pela conversão do rema em tema do enunciado seguinte e assim sucessivamente.
No ano passado se disséssemos “O Zé não foi ao Porto”, era uma frase declarativa negativa. Agora a predicação apresenta um elemento de polaridade, e o enunciado é de polaridade negativa.
No ano passado, se disséssemos “A rapariga entrou em casa. Abriu a janela”, o sujeito de “abriu a janela” era ela, subentendido. Agora o sujeito é nulo. Porquê, se sabemos que continua a ser ela? Que aconteceu à pobre da rapariga? Evaporou-se no espaço?
A professora também anda aflita. Pelo vistos no ano passado ensinou coisas erradas, mas não foi culpa dela se agora mudaram tudo, embora a autora da gramática deste ano seja a mesma que fez a gramática do ano passado. Mas quem faz as gramáticas pode dizer ou desdizer o que quiser, quem chumba nos exames somos nós. É uma chatice. Ainda só estou no sétimo ano, sou bom aluno em tudo excepto em português, que odeio, vou ser cientista e astronauta, e tenho de gramar até ao 12º estas coisas que me recuso a aprender, porque as acho demasiado parvas. Por exemplo, o que acham de adjectivalização deverbal e deadjectival, pronomes com valor anafórico, catafórico ou deítico, classes e subclasses do modificador, signo linguístico, hiperonímia, hiponímia, holonímia, meronímia, modalidade epistémica, apreciativa e deôntica, discurso e interdiscurso, texto, cotexto, intertexto, hipotexto, metatatexto, prototexto, macroestruturas e microestruturas textuais, implicação e implicaturas conversacionais? Pois vou ter de decorar um dicionário inteirinho de palavrões assim. Palavrões por palavrões, eu sei dos bons, dos que ajudam a cuspir a raiva. Mas estes palavrões só são para esquecer. Dão um trabalhão e depois não servem para nada, é sempre a mesma tralha, para não dizer outra palavra (a começar por t, com 6 letras e a acabar em “ampa”, isso mesmo, claro.)
Mas eu estou farto. Farto até de dar erros, porque me põem na frente frases cheias deles, excepto uma, para eu escolher a que está certa. Mesmo sem querer, às vezes memorizo com os olhos o que está errado, por exemplo: haviam duas flores no jardim. Ou: a gente vamos à rua. Puseram-me erros desses na frente tantas vezes que já quase me parecem certos. Deve ser por isso que os ministros também os dizem na televisão. E também já não suporto respostas de cruzinhas, parece o totoloto. Embora às vezes até se acerte ao calhas. Livros não se lê nenhum, só nos dão notícias de jornais e reportagens,ou pedaços de novelas. Estou careca de saber o que é o lead, parem de nos chatear. Nascemos curiosos e inteligentes, mas conseguem pôr-nos a detestar ler, detestar livros, detestar tudo. As redacções também são sempre sobre temas chatos, com um certo formato e um número certo de palavras. Só agora é que estou a escrever o que me apetece, porque já sei que de qualquer maneira vou ter zero.
E pronto, que se lixe, acabei a redacção - agora parece que se escreve redação.O meu pai diz que é um disparate, e que o Brasil não tem culpa nenhuma, não nos quer impôr a sua norma nem tem sentimentos de superioridade em relação a nós, só porque é grande e nós somos pequenos. A culpa é toda nossa, diz o meu pai, somos muito burros e julgamos que se escrevermos ação e redação nos tornamos logo do tamanho do Brasil, como se nos puséssemos em cima de sapatos altos. Mas, como os sapatos não são nossos nem nos servem, andamos por aí aos trambolhões, a entortar os pés e a manquejar. E é bem feita, para não sermos burros.
E agora é mesmo o fim. Vou deitar a gramática na retrete, e quando a setôra me perguntar: Ó João, onde está a tua gramática? Respondo: Está nula e subentendida na retrete, setôra, enfiei-a no predicativo do sujeito.



João Abelhudo, 8º ano, turma C (c de c…r…o, setôra, sem ofensa para si, que até é simpática).

Poema de uma funcionária pública...




Quero lá saber !
Quero lá saber
Da roubalheira e da corrupção.
Que o Djaló seja do Benfica ... Ou da televisão.
Que não se consiga controlar a inflação.
Que haja cada vez mais desempregados.
Que dêem diplomas e cursos aldrabados..
Que me considerem reformado. Ou excedentário.
Que se financie cada vez mais a fundação do Mário.
Que se ilibe o Sócrates do processo.
Que não haja democracia de sucesso.
Que já não finja que namora a Câncio.
Que o BCE se livre do pirómano Constâncio.
Que roubem multibancos com retroescavadora.
Que o Nascimento corte processos à tesoura.
Que deixe de haver o feriado do 1º de Maio.
Que a tuberculose seja um tacho pró Sampaio.
Que em Bruxelas mamem muitos deputados.
Que o Guterres trate dos refugiados,
Que a nós nos deixou bem entalados.
Que vá a sessenta e me preguem uma multa.
Que amanhã ilibem os aldrabões da face oculta.
Que o Godinho pese a sucata sem tara,
Que pra compensar mande uns robalos ao Vara.
Que o buraco da Madeira sobre todo para mim,
Que a Merkl se borrife pró Jardim.
Que a corja dos deputados só se levante ao meio-dia.
Que indemnizem os pedófilos da Casa Pia,
Que não haja aumentos de salários, Nem concertação social,
Que os ministros e gestores ganhem muito e façam mal,
Que Guimarães se mantenha a capital!!!...
Que nas gasolineiras da cidade de Elvas,
Que só abasteça o condutor do Relvas.
Que na Assembleia estejam 230 cretinos.
Que nas autarquias hajam muitos Isaltinos.
Que o Álvaro por tu hei-de eu vir a tratar.
Que se lixe o que tira o doce do Gaspar.
Que o Zé seja montado quer por baixo quer por cima!!!
Que a justiça safe depressa o Duarte Lima.
Que o bancário Costa não volte prá prisão.
Que o Aníbal chegue ao fim do mês sem um tostão.
Que na Procuradoria continue o P. Monteiro,
Que prós aldrabões tem sido um gajo porreiro.
Que os offshores andem a lavar dinheiro.
Que o BPN tenha sido gamado pelo Loureiro.
Que no BPP prescrevam os processos do Rendeiro.
Que à CEE presida um ex-maoista manhoso,
Que agora é o democrata Zé Manel Barroso.
Tudo isto? Já nada pra mim tem de anormal.
Caraças! Só há uma com que não me conformo,
Que o Coelho me tenha lixado.
A ponte e as festas do Carnaval
E o Subsídio de Férias e o de NATAL.
 Maria
Funcionária  Pública

Very Rare photos (37)


Federico Fellini, Marcello Mastroianni e Sophia Loren 


Vivien Leigh e Ringo Starr  


Recordando aos anos 60 (110)

19 de junho de 2012

Hoje não há blogue


Sinal 1 de tempestade tropical içado em Macau desde ontem.
O meu aparelho intestinal, hoje, resolveu içar o sinal 8.
Loja encerrada!!

18 de junho de 2012

Chegámos ao mata-mata


No "grupo da morte", perante selecções poderosíssimas, a selecção portuguesa chega aos quartos-de-final do Europeu de futebol.
No meio do barulho, da algazarra, de alguma esquizofrenia até, a selecção portuguesa teve um comportamento muito bom, digno, e conseguiu alcançar o primeiro objectivo a que se propôs - chegar aos quartos-de-final da prova.
Com mais calma, mais sangue frio, vamos pensar - neste grupo, com estes adversários, teria sido uma tragédia ter sido eliminado na primeira fase?
Os holandeses, que perderam os três jogos, passaram a ser uns trambolhos?
Não sei qual vai ser o futuro da selecção neste Europeu.
No mata-mata tudo pode acontecer.
Mas tenho uma forte esperança que consigamos bater os checos e chegar às meias-finais.
Se o conseguirmos, e concordando inteiramente com Paulo Bento, depois se vê.
Pensando jogo a jogo, redefinindo objectivos jogo a jogo, sabe-se lá onde poderemos chegar.
Uma coisa já posso concluir - o Criador é um tipo com um sentido de humor muito apurado!
Varela foi trucidado porque não conseguiu ultrapassar aquela mancha feita por Neuer contra a Alemanha.
Nem de propósito, marca o golo da vitória perante a Dinamarca.
Cristiano Ronaldo, que não esteve bem no jogo com os alemães, e falhou dois golos feitos no jogo com a Dinamarca, foi diabolizado.
Mais uma vez, nem de propósito, ontem esfrangalhou a defesa holandesa.
Dá vontade de perguntar - não se arranja ninguém para deitar abaixo no jogo de ontem?
Provavelmente seria o herói do jogo com os checos.

Anedota premiada




- Bom dia, é da recepção? Eu gostaria de falar com alguém que me desse informações sobre os doentes. Queria saber se determinada pessoa está melhor ou se piorou...
- Qual e o nome do doente'
- Chama-se Celso e está no quarto 302.
- Um momentinho, vou transferir a chamada para o sector de enfermagem...
- Bom dia, sou a enfermeira Lourdes. O que deseja?
- Gostaria de saber as condições clínicas do doente Celso do 302, por favor!
- Um minuto, vou localizar o médico de serviço.
- Aqui é o Dr. Carlos, de serviço. Em que posso ser-lhe útil?
- Olá, Sr. doutor. Precisaria que alguém me informasse sobre o estado de saúde do Celso que está internado há três semanas no quarto 302.
- Ok, vou consultar a ficha do doente... Só um instante!
- Ora aqui está: ele alimentou-se bem hoje, a tensão arterial e a pulsação estão estáveis, responde bem à medicação prescrita e vai ser retirado do monitor cardíaco até amanhã. Continuando bem, o médico responsável dar-lhe-á alta em três dias.
- Ahhhh, Graças a Deus! São notícias óptimas! Que alegria!
- Pelo seu entusiasmo, deve ser alguém muito próximo, certamente da família!?
- Não, sou o próprio Celso que telefona daqui do 302!!! É que todo mundo entra e sai do quarto e ninguém me diz a ponta de um corno... só queria saber se estava melhor!!!

Corno inteligente



Marcos chega de surpresa e surpreende a Mariza em sua cama com outro.


Tirou o revólver da cintura, tomando cuidado para não ser percebido pelos dois, armou o gatilho e já ia se preparando para meter bala neles quando parou para pensar.

Foi se lembrando de como a sua vida de casado havia melhorado nos últimos tempos.

 A esposa já não pedia dinheiro pra comprar carne, aliás, nem para comprar vestidos, jóias e sapatos, apesar de todos os dias aparecer com um vestido novo, uma jóia nova ou uma sandalinha da moda.

Os meninos mudaram da escola pública do bairro para um cursinho superchique.

Sem contar que a mulher trocou de carro, apesar de ele estar a quatro anos sem aumento e ter cortado a mesada dela.

O supermercado, então, nem se fala, eles nunca tiveram tanta fartura quanto nos últimos meses.

E as contas de luz, água, telefone, internet, celular e cartão de crédito, fazia tempo que ele nem ouvia falar delas.

O caso é que a Mariza era um aviãozão, toda gostosa, mesmo com dois filhos o tempo não passava pra ela, era coisa de louco...

Marcos guardou a arma na cintura, com muito cuidado para não ser percebido, e foi saindo devagar, para não atrapalhar os dois.

Parou na porta da sala, refletiu um pouco e disse pra si mesmo:

- O cara paga o aluguel, o supermercado, a escola das crianças, as contas da casa, o carro, o shopping, todas as despesas e eu ainda vou pra cama com ela todos os dias...



E, fechando a porta atrás de si, concluiu sorrindo:

'Puta que o pariu... O CORNO É ELE!!!!

Alentejanos




Uns lisboetas de viagem ao Alentejo vêem um alentejano junto a uma
paragem de autocarro e, tentando entrar no gozo, perguntam:
- Compadres, a que horas chega aqui o autocarro da Rodoviária?
- A gente aqui na chama Rodoviária, é cameneta da carrera!
- Mas compadre, a Rodoviária é a transportadora nacional!...
- Já lhe disse, a gente aqui chama cameneta da carrera!
Já irritado, o lisboeta vira-se e pergunta:
- E como é que chamam aos filhos da puta?
- A gente aqui nã os chama, eles vem cá teri!


-----//-----

A jornalista tentava iniciar uma entrevista com um alentejano, que
minuciosamente estudava o firmamento, debaixo do chaparro.
A jornalista: Aquele monte além dá trigo?
O alentejano: Na dá nada...
A jornalista: E dá batata?
O alentejano: Na dá batata, não...
A jornalista: Então, dá centeio?
O alentejano: Na dá nada...
A jornalista: E semeando milho?
O alentejano: ÁÁÁHHHHHHH, semeando já é outra conversa!...

Very Rare photos (36)


David Bowie & Elizabeth Taylor  


Recordando os anos 60 (109)

15 de junho de 2012

Utilidade pública - Alerta!!!




Alerta Urgente

 
 
Se Você Receber Um E-Mail, Com Arquivo Anexo, Dizendo:
"Fotos De Angela Merkel Nua"
Pelo Amor De Deus, Não Abra...

 
Pode Ser Verdade !!!!


BOM FIM-DE-SEMANA!!!
 

O BÊBADO E A DAMA DE PRETO!!!!




Começou a 'música' e um bêbado levantou-se cambaleando, dirigiu-se a uma senhora de preto e pediu:

 Hic... Madame, me dá o prazer dessa dança? Hic...
 E ouviu a seguinte resposta:

 - Não, por quatro motivos:
 Primeiro, o senhor está bêbado!
 Segundo, isto é um velório!
 Terceiro, não se dança o Pai Nosso!
 E quarto, porque "Madame" é a puta que te pariu... Eu sou o padre!
 
 

Churrasco - a refeição em que o homem é rei




O Barbecue


Talvez devido a um certo risco envolvido na atividade, este é o único tipo de cozinha a que um verdadeiro Homem se deve dedicar. Há quem não saiba como se prepara e como se faz um bom Barbecue. Quando um homem aceita fazer um Barbecue, a seguinte cadeia de ações põe-se em marcha:

1) A mulher compra os alimentos.
2) A mulher faz as saladas, prepara as batatas fritas, o arroz e a
sobremesa.
3) A mulher prepara a carne para ser assada, tempera-a, coloca-a numa travessa e leva-a ao homem, que já está à espera, ao pé da grelha, de cerveja fresca na mão.
(Aqui vem a parte realmente importante da questão):

4) O homem...coloca a carne na grelha !!!!!...

5) A mulher vai para dentro e põe a mesa.
6) A mulher apercebe-se que o homem está com os outros homem a contar anedotas e vem cá fora, a correr, avisar que a carne se está a queimar.
7) O homem aproveita e pede-lhe mais umas cervejinhas fresquinhas.
8) A mulher vem cá fora, trazer as cervejas e uma travessa, e é então que vem a segunda parte importante do processo:
9) O homem...tira a carne da grelha e entrega-a à mulher !!!!...
10) Depois de comerem, a mulher levanta a mesa, lava a louça, arruma a cozinha e lava a grelha.
11) Toda gente dá os parabéns ao homem pela fantástica refeição que ele preparou!...

O homem pergunta à mulher se lhe soube bem o tempo de folga de que usufruiu, e perante o ar chateado dela, conclui que há mulheres que nunca estão satisfeitas com nada!!!!...

Very Rare photos (35)


Sean Connery & Brigitte Bardot  


Recordando os anos 60 (108)

14 de junho de 2012

Conquista e exercício do poder e a cultura macua



Os macuas são uma etnia moçambicana, um povo agrícola originário de Moçambique e da região de Mtwara, na Tanzânia.
Com uma cultura e tradições muito próprias, de entre as quais quero destacar o ritual associado à conquista do poder, mais especificamente ao momento da investidura no cargo.
Numa época em que tanto se discute a legitimidade dos modelos de conquista do poder, em primeira instância, e do seu exercício, em seguida, os macuas oferecem-nos um ritual curioso e altamente simbólico.
"O recém-eleito é amarrado com cordas; neste estado, é conduzido ao público, diante do qual é desamarrado. Este gesto,  que à primeira vista parece cruel, é simbólico. Com ele, pretende-se dizer ao eleito que, a partir do momento em que é eleito, ele fica amarrado aos interesses e ao bem-estar da comunidade e não mais aos seus caprichos. O poder é entendido, assim, como um serviço à comunidade, ao povo. Em suma, o poder que assume é do povo e é para o bem dele que o deve exercer." (Brazão Mazula, na Apresentação ao livro O Povo Macua e a sua Cultura, de Francisco Lerma Martínez).
E pensar que o termo macua, na sua origem etimológica, está associado a bárbaro, selvagem, não-civilizado!

Mentiras - Parecem verdades!!!

Para rir ou chorar??