30 de julho de 2011

Coisas de mulher

Ela passou o primeiro dia empacotando todos os seus pertences em caixas, engradados e malas.

No segundo dia, ela chamou os homens da transportadora que levaram a mudança.
 
No terceiro dia, ela se sentou pela última vez na bela mesa da sala de jantar, à luz de velas, pôs uma música suave e se deliciou com uns camarões, um pote de caviar e um garrafa de Chardonnay.
 
Quando terminou, foi a cada um dos aposentos e colocou alguns pedaços de casca de camarão, besuntados com caviar, dentro das cavidades dos varões das cortinas (aqueles tubos ocos de alumínio).
 
Depois ela limpou a cozinha e se foi.
 
Mais tarde seu ex-marido chegou com a nova namorada, tudo estava tudo muito bem arrumado, cheirando a limpeza.
 
Depois, pouco a pouco, a casa começou a feder.
 
Eles tentaram de tudo: limparam, lavaram e arejaram a casa.
 
Todas as aberturas de ventilação foram verificadas à procura de possíveis ratos mortos e os tapetes foram limpos com vapor.
 
Desodorantes de ar e ambiente foram pendurados em todos os lugares.
 
A empresa de combate a insetos foi chamada para colocar gás em todos os encanamentos, durante alguns dias, durante os quais tiverem de sair da casa, e no fim ainda tiveram de pagar para substituir o caríssimo carpete de lã.
 
Nada funcionou.
 
As pessoas pararam de visitá-los.

Os funcionários das empresas de consertos se recusavam a trabalhar na casa..
 
A empregada se demitiu..
 
Finalmente, eles não suportavam mais o fedor e decidiram se mudar.
 
Um mês depois, apesar de terem reduzido o valor da casa em 50%, eles não conseguiram um comprador para a casa fedorenta.

A notícia se espalhava e nem mesmo corretores de imóveis locais retornavam as ligações.
 
Finalmente, eles tiveram de fazer um grande empréstimo do banco para comprar uma casa nova.

A ex-esposa ligou para o marido e perguntou como andavam as coisas.
 
Ele contou a ela o martírio da casa podre.
 
Ela escutou pacientemente e disse que sentia muitas saudades da casa antiga e que estaria disposta a reduzir a parte que lhe caberia do acordo de separação dos bens em troca da casa.

Sabendo que a ex-mulher não tinha idéia de como estava o cheiro, ele concordou com um preço que era cerca de 1/10 do que valeria a casa.

Mas só se ela assinasse os papéis naquele dia mesmo.
 
Ela concordou e em menos de uma hora, os advogados dele entregavam os documentos à ela.
 
Uma semana depois, o homem e sua namorada assistiam, com um sorriso malicioso, os homens da mudança empacotando tudo para levar para a sua nova casa...

Incluindo os varões das cortinas.
 

MANDAMENTOS DA MULHER
1 - Mulher não mente, e sim omite os fatos.
 
2 - Mulher não fofoca, mas sim troca informações.
 
3 - Mulher não trai, se vinga.
 
4 - Mulher não fica bêbada, entra em estado de alegria.
 
5 - Mulher nunca xinga, apenas é sincera.
 
6 - Mulher não grita, testa as cordas vocais.
 
7 - Mulher nunca chora, lava as pupilas dos olhos com frequência.
 
8 - Mulher nunca olha para um homem sarado, apenas verifica suas formas anatômicas.
 
9 - Mulher sempre entende o que homem diz, só pede que explique novamente para testar sua capacidade de raciocínio.
 
10 - Mulher não sente preguiça, descansa a beleza.
 
11 - Mulher nunca sofre por amor, e sim entra em contradições com os sentimentos.
 
12 - MULHER NUNCA ENGANA OS HOMENS, PRATICA O QUE APRENDEU COM ELES.

 

World's tallest hotel opens in Hong Kong

Sugestão para o fim de semana


It offers a bird's eye view of one of the most spectacular skylines in the world.And should the visitor get bored of staring at Hong Kong's glittering towers from the eyrie of their hotel room window, there are always other distractions.These come in the form of six restaurants, a sky-high spa with floor-to-ceiling windows and an indoor infinity pool overlooking the iconic Harbour.Should those fail to amuse, there's always the 93,000 square metres shopping mal
Spectacular; The Ritz Carlton Hong Kong (centre) became the tallest hotel in the world when it opened today


Luxury: The hotel has six restaurants and a leisure centre with an infinity pool overlooking the harbor (right)



Eye-catching: A hallway at the hotel which occupies the 102nd to 118st floors of the fourth tallest building in the world
The Ritz-Carlton Hong Kong offiically became the world's tallest hotel - and the fourth highest building in the world - when it opened its doors to the public today. Located at the very top of the International Commerce Center (ICC), it perches on floors 102 to 118 and has 312 rooms all with city and harbor views.Herve Humler, president of luxury hotel chain said the building was a landmark hotel which was the culmination of many years of hard work'We have been able to create truly spectacular so we can welcome our guests not just to the tallest hotel in the world, but also to one of the very best hotels in the world,' he said. 'We are taking luxury to new heights in every sense.'
Delicacies: Chefs prepare food at the Chinese restaurant at the Ritz Carlton


Plush: One of the bedrooms which all have views over the city or the Harbour


Warm welcome: It has taken years to build the hotel which also has a shopping mall

The hotel's facilities include state-of-the-art technology including WiFi, iPod docking stations, Blu-ray DVD players and flat screen TVs. There are three restaurants on the 102nd floor, including Tin Lung Heen, which is a Chinese restaurant serving refined Cantonese cuisine; Tosca, an Italian restaurant which offers Southern Italian cuisine and the very stylish The Lounge & Bar with fire pits and open kitchens. In addition, there is a chocolate-themed lounge named The Chocolate Library on 103rd floor and a stylish patisserie located on 9th floor.Managers say the jewel in the crown is Ozone, located on the hotel's 118th floor. It offers contemporary Asian tapas and signature cocktails to a backdrop of incredible views as well as the chance to drink on the world's highest al fresco terrace.The hotel has an ESPA on site which is located on the 116th floor.

Iconic: The building towers over other skyscrapers nearby


Glittering ceiling: Chefs at work in one of the restaurants which all have views over Hong Kong

Preços?
 50 Executive Rooms:
Size: 50 sq. meters (appx 500 sq. ft.)


 65-365 Suites: HK$8,000-$ 100,000 Size: 65-365 sq. meters (between 650 sq. ft.-3,650 sq. ft.)

(Para euros é sé dividir por 11, mais coisa, menos coisa).

AGORA SIM: Já não me falta ver mais nada...!! (17)

E agora os anos 70 (145)

Do musical Chicago (1976)

29 de julho de 2011

O meu público é muito diferente do teu!!


A Direcção dos Serviços de Obras Públicas e Transportes (DSSOPT) apresentou os resultados da consulta pública que promoveu acerca da construção daqueles mamarrachos na colina da Taipa Pequena.
66,7 por cento de opiniões favoráveis, contra 27,5 por cento de opinião desfavoráveis à construção.
Quando recebi esta informação fiquei a pensar que isto dos públicos deve ser como os chapéus do Vasco Santana - há muitos.
Sim que, sob palavra de honra, entre amigos, conhecidos, colegas, não ouvi ainda UMA única opinião que fosse favorável ao atentado que se vai levar a cabo numa das poucas zonas verdes que restam na ilha da Taipa.
Claro que, depois de saber quais foram os "métodos científicos" utilizados na consulta, percebi melhor os resultados da mesma.
Realmente, e recordando uma ilustre figura da sociedade macaense, para quê arriscar a organização de umas eleições sem antes saber quem é que as vai ganhar?!

Sem palavras

PARACHUTE FORMATION

BONITO DEMAIS............SE AGRUPAR ASSIM JÁ É DIFICÍLIMO..............

DESAGRUPAR ENTÃO.... !!!

AGORA SIM: Já não me falta ver mais nada...!! (16)

E agora os anos 70 (144)

Até domingo, só os musicais da década de 70 na Broadway.
Depois de "Evita", ontem , hoje a "Chorus Line".



28 de julho de 2011

Diálogo imaginário entre dois amigos algo atentos à realidade política da RAEM


A - O deputado Au Kam San disse ontem, na Assembleia Legislativa, que "Depois da RAEM, em vez de simplificação houve um empolamento mais grave de estruturas e um alargamento das entidades públicas."

B - São muitas, pá?

A - O gajo disse que parecem metástases. Uma "boca" um bocado foleira, de mau gosto, não achas?

B - Realmente... só é pena que não haja nenhum Serviço com competências na matéria da protecção, recolha e tratamento de dados pessoais. Se houvesse, podiam ter estado presentes ontem na Assembleia e esclareciam as dúvidas do pessoal acerca daquela lei das câmaras.

A - Tu é mesmo totó, man. Então não há? Claro que há!!

B - Gabinete quê??? Não sabia que existia.

A - Andas a dormir, meu!

B - Então porque é que não esteve nenhum representante deles ontem na Assembleia?!

A - Parece que acham que não é nada com eles, que não têm nada que meter o bedelho em assuntos que não lhes dizem respeito.

B - Pois....pensando bem...recolha de imagens do pessoal, nos espaços públicos, mesmo quando a gente mete o dedo no nariz para tirar um macaco (risos), o que é que isso tem a ver com aquela malta?!
Faz sentido (risos).

A - Neste caso, nem é cada macaco em seu galho, meu. Aqui é mais cada panda em seu bambu (mais risos).

O play-off deve estar garantido


O Benfica deve ter ontem assegurado a presença no play-off da Liga dos Campeões.
Depois da vitória sobre o Trabzonspor (2-0), e do que se viu na Luz, os benfiquistas terão resolvido a eliminatória a seu favor logo no jogo da primeira mão.
Jorge Jesus fez alinhar de início os reforços Artur Moraes, Garay, Enzo Perez e Emerson.
Todos em bom plano, diga-se.
Mas, quem mais se destacou, foi outro reforço - Nolito, o espanhol que começou o jogo no banco.
A entrada do ex-Barcelona é que abanou o jogo.
Até aí, com um árbitro suíço avesso a assinalar penáltis (sonegou dois ao Benfica), e com um Aimar a prender o jogo, quando tinha como função pensá-lo e abri-lo, o Benfica dominou mas não criou grande perigo.
Jorge Jesus fez entrar Nolito e a equipa transfigurou-se.
Ficou mais rápida, como um futebol mais incisivo, continuou a dominar e marcou.
Senol Gunes, o treinador turco que tinha apontado debilidades à defesa do Benfica, esqueceu-se de olhar para casa.
A defesa dos turcos é muito fraca.
E a equipa toda não é muito melhor.
Com este cenário, dois golos de vantagem, sem nenhum sofrido em casa, o Benfica tem tudo para passar a eliminatória.
E, entretanto, compor o plantel.
Faltam ali jogadores (um defesa direito que seja alternativa a Maxi; um ponta de lança que concorra com Cardozo; um central que seja alternativa a Garay e Luisão).
Mas há reforços a sério.
Sobretudo Garay e Nolito.
  

O primeiro contacto de uma tribo isolada com um homem branco

Tribo Toulambi da Papua Nova Guiné em seu primeiro encontro com o homem branco. Vídeo incrível de 1976.

Aparentemente eles pensaram que se tratava de um encontro com alguém morto, logo depois de perceber que era um humano vivo eles tentaram limpar a pele pensando se tratar de cinzas ou algo do tipo.Mais adiante no vídeo quando o homem branco serve arroz para eles nada incrível acontece até que ele adiciona sal, então o gosto deixa o “índio” surpreso. Momento mágico!

Interessante esse vídeo, sobretudo se observamos o espanto e medo estampados no rosto de cada um dos componentes da tribo...e que vai dando lugar à alegria e relaxamento.

Vejam aqui

Notas emprestadas pelo FMI, já a circular

Alguém anda a carimbar as notas em nome do FMI para lembrar os portugueses de que é preciso poupar!
Uma ideia original..
Já vos calhou alguma destas?



AGORA SIM: Já não me falta ver mais nada...!! (15)

E agora os anos 70 (143)

27 de julho de 2011

Parece que o Mick faz hoje 68 anos....

A vez da bola


Quando se aproxima o mês de Agosto, e o Mundo se prepara para ir de férias, começam a disputar-se as grandes competições futebolísticas na Europa.
Com o Guimarães e o Nacional envolvidos nas pré-eliminatórias da Liga Europa, entra hoje em campo o Benfica para disputar a primeira mão da pré-eliminatória da Liga dos Campeões.
O capricho do sorteio colocou no caminho dos benfiquistas os turcos do Trabzonspor.
Não são uma equipa fantástica, para citar o Futre, mas são uma equipa complicada, difícil.
Como o são todas as equipas turcas.
Não gosto nada de mandar uns bitaites depois de ver as coisas acontecerem (não sigo o lema do João Pinto, o célebre "prognósticos só no fim do jogo").
Assim sendo, vou deixar aqui a minha opinião acerca do poderá acontecer nesta eliminatória.
E confesso que estou de algum modo preocupado com o desempenho do Benfica na mesma.
A gestão da pré-época do Benfica, com destaque para a  formação do plantel, foi atribulada (estou a ser simpático).
Dossiers que se prolongaram até ao limite do impensável, jogadores que foram anunciados a destempo e perdidos para concorrentes directos, desorganização que se pensava afastada no Benfica de Jorge Jesus.
No meio de toda esta confusão, o Benfica prepara-se hoje para fazer alinhar jogadores que estão claramente desmotivados (Luisão e Cardozo), outros que chegaram muito recentemente ao clube (Emerson, Garay, Witsel), outros que são convocados quando estão dentro avião a caminho de Portugal, e sem férias (Maxi Pereira).
Sim que, a confiar no que se vai vendo e lendo, o onze do Benfica não deve andar muito longe disto:

Artur Moraes

Maxi Pereira; Luisão; Garay; Emerson;

Javi Garcia;

Gaitan; Witsel (Aimar); Enzo Perez (Nolito);

Cardozo; Saviola.

Ou seja, uma defesa em que dois elementos são novos e ainda nem devem conhecer os nomes de todos os colegas, e os outros dois acabam de regressar da Copa América.
Um desmotivado e o outro cansado.
Todos eles à frente de um guarda-redes novo no clube.
Daqui para a frente há magia, há qualidade, há classe.
Mas não me parece que haja muita ligação e alternativas credíveis.
Percebendo estes problemas (também não é difícil....), os turcos vêm à Luz procurar defender bem, contra-atacar e explorar as actuais debilidades do sector defensivo do Benfica.
Pode ser que na prática não seja assim.
Esperemos que não seja.
Mas, no papel, na teoria, os 50% de probabilidades de passar a eliminatória que Jorge Jesus atribui aos turcos, percebem-se melhor com estes erros de gestão do Benfica.
Seria bom que o Benfica fizesse um bom resultado na Luz.
De preferência sem sofrer golos.
Porque o jogo na Turquia, como todos os jogos na Turquia, vai ser muito complicado.
Os turcos criam um ambiente terrível, as equipas turcas correm muito, lutam muito, sufocam os adversários.
Em resumo, os 50/50 de Jorge Jesus parecem-me ajustados à realidade actual.
E devem-se muito mais a erros de gestão, cometidos pela direcção e equipa técnica do Benfica, do que a qualidade intrínseca da equipa turca.


Na Copa América, brilhou alto a selecção uruguaia.
Os uruguaios, que já tinham feito um excelente Mundial (4º lugar) foram, sem dúvida, a melhor equipa da prova.
Um equipa que já vem a ser trabalhada há alguns anos e que inclui os "portugueses" Maxi Pereira (Benfica) e Álvaro Pereira e Rodriguez (Porto).
Fucile ficou de fora, hipoteticamente em virtude de uma lesão sofrida no Porto.
Comandados por um grande Diego Forlan (o terceiro elemento da família a conquistar a Copa América), com um Luís Suarez a mostrar classe e um treinador competente (Oscar Tabarez), os uruguaios conquistaram a 15ª Copa América da sua história.
Com mérito.



Mérito, competência, equipa séria, formada e formatada, foi tudo aquilo que faltou às grandes desilusões - Argentina e Brasil.
Os argentinos, que até disputavam o troféu em casa, confiaram num péssimo treinador (Sérgio Batista), entretanto já demitido do cargo.
E no talento de Messi.
Que, depois do Mundial, voltou a desiludir nesta Copa América.
Fica por saber o que vale realmente Messi fora da equipa do Barcelona.
Em grande parte porque ainda não teve um treinador que lhe permitisse mostrar a sério o seu valor na selecção argentina.
Entre Maradona e Sérgio Batista.....


Treinador que, opinião muito pessoal, o Brasil também não tem.
Mano Menezes insite no samba, no futebol de praia, nas vedetas com bom toque de bola e péssimo espírito competitivo.
Não lhe auguro bom futuro.
Mas agradeço-lhe que se vá esquecendo de Hulk.
Não valoriza o jogador, não o mostra, não lhe dá internacionalizações.
E o Porto vai conseguindo mantê-lo mais tempo.
Entretanto, vai apostando nas vedetas Neymar, Pato, Robinho, que jogam todos da mesma maneira e no mesmo sítio.
Os resultados estão à vista.
O desastre continua dentro de momentos.

Não retire as folhas secas

Porque todos precisamos de protecção quando começamos a "voar"....


Gestão por objectivos


Era uma vez uma aldeia onde viviam dois homens que tinham o mesmo nome:

 Joaquim Gonçalves.

Um era sacerdote e o outro, taxista.

Quis o destino que morressem no mesmo dia.

Quando chegaram ao céu, São Pedro esperava-os.

 - O teu nome?

 - Joaquim Gonçalves.

- És o sacerdote?

- Não, o taxista.

São Pedro consulta as suas notas e diz:

- Bom, ganhaste o paraíso. Levas esta túnica com fios de ouro e este ceptro de platina com incrustações de rubis. Podes entrar.

 - O teu nome?

 - Joaquim Gonçalves.

- És o sacerdote?

- Sim, sou eu mesmo.



 - Muito bem, meu filho, ganhaste o paraíso. Levas esta bata de linho e este ceptro de ferro.

O sacerdote diz:

- Desculpe, mas deve haver engano. Eu sou o Joaquim Gonçalves, o sacerdote!

- Sim, meu filho, ganhaste o paraíso. Levas esta bata de linho e...

 - Não pode ser! Eu conheço o outro senhor. Era taxista, vivia na minha aldeia e era um desastre! Subia os passeios, batia com o carro todos os dias, conduzia pessimamente e assustava as pessoas. Nunca mudou, apesar das multas e repreensões policiais. E quanto a mim, passei 75 anos pregando todos os domingos na paróquia.
Como é que ele recebe a túnica com fios de ouro e eu... isto?

 - Não é nenhum engano - diz São Pedro. - Aqui no céu, estamos a
 fazer uma gestão mais profissional, como a que vocês fazem lá na Terra.

 - Não entendo!

- Eu explico. Agora orientamo-nos por objectivos. É assim: durante os últimos anos, cada vez que tu pregavas, as pessoas dormiam. E cada vez que ele conduzia o táxi, as pessoas começavam a rezar.

- Resultados! Percebeste? Gestão por Objectivos! O que interessa são os resultados, a forma de lá chegar é completamente secundária.

AGORA SIM: Já não me falta ver mais nada...!! (14)

E agora os anos 70 (142)

Boas vindas à Helena

26 de julho de 2011

R.I.P. (Luis Ruiz Suarez, S.J.)


Luis Ruiz Suarez, S.J. (1913/2011)

Os recados de Hillary


"Se os americanos devem poupar mais e pedir menos, as economias asiáticas devem consumir mais."
Estas são palavras proferias por Hillary Clinton ontem em Hong Kong.
Neste seu périplo pela Ásia, a Secretária de Estado norte-americana tem deixado alguns recados nos locais que visita.
Este, em Hong Kong, é particularmente simbólico e significativo.
Em território chinês, Hillary Clinton avisa os asiáticos, particularmente a China, que, se querem ver as suas economias continuar a crescer, têm que permitir que as economais dos outros países, particularmente a americana, também cresçam.
Não é um discurso novo.
As circunstâncias político-económicas em que é proferido é que o são.
Enquanto, a nível interno, democratas e republicanos não se entendem acerca dos limites de endividamento da economia americana, e as agências de notação financeira, tão zelosas a puxar as orelhas dos países europeus, assobiam para o lado quando se trata da economia americana, à beira de chegar ao nível de puro calote, Hillary Clinton tenta, na vertente externa, dar um empurrão à economia americana.
Como?
Ameaçando as economias emergentes, entre as quais se destaca a chinesa, maior detentora de títulos de dívida americana.
Se não auxiliarem os Estados Unidos, através de um maior consumo e um menor aforro, vão sofrer.
Isto porque, se os Estados Unidos, e a Europa, não consumirem, a quem vão os asiáticos vender os produtos que produzem (quem pensa que os mercados internos destes países, incluindo a China, são auto-suficientes, está desfasado da realidade)?
E, se não venderem, que problemas internos vão enfrentar?
E ainda, se não consumirem, se não injectarem dinheiro nas economais americana e europeia, como vão os americanos e europeus pagar os juros dos empréstimos que lhes foram concedidos?
Hillary Clinton, em bom rigor, trouxe para a Ásia o discurso do seu marido.
Esqueçam, por momentos, as questões políticas.
As divergências acerca de problemas relativos ao respeito pelas liberdades individuais e os direitos humanos.
Concentremo-nos em problemas puramente económicos que a todos interessam e que a todos dizem respeito.
Ou, dito de outro modo, Hillary veio à Ásia repetir a frase que o marido celebrizou - "it's the economy, stupid!"
 

Macaquinhos que ajudam no Hospital Mount Sinai

É fantástico isto que o Hosp.Mount Sinai está fazendo. Eles levam sete anos para treinar os macaquinhos que depois ajudam de todas as maneiras pessoas incapacitadas.

A Europa resumida em duas imagens

'Europe en deux images : excellent résumé de situation !!!...'




AGORA SIM: Já não me falta ver mais nada...!! (13)

E agora os anos 70 (141)

25 de julho de 2011

Para aqueles que nunca ouviram falar patuá

Técnicas para aumentar o prazer feminino


Nem o Vilhena....

Técnicas infalíveis de dar muito prazer a uma mulher.


Técnica nº 1: Mãos Molhadas

Faça sua parceira sentar-se numa cadeira confortável na cozinha. Certifique-se que ela consiga ver
tudo o que você faz.
Encha o lava-loiça da cozinha com água e adicione algumas gotas de detergente para louça com
aroma. Segurando uma esponja macia, coloque suas mãos na água e sinta sua pele ser envolvida
pelo líquido até que a esponja esteja bem molhada.
Agora, movendo-se devagar e gentilmente, pegue um prato sujo do jantar, coloque-o no lava-louça
e esfregue a esponja em toda a superfície do prato.
Vá esfregando com movimentos circulares até que o prato esteja limpo. Enxagúe o prato com água
limpa e coloque-o para secar. Repita com toda a louça do jantar até que sua parceira esteja
gemendo de prazer.

Técnica nº 2: Vibrando pela Sala

É um pouco mais difícil do que a primeira, mas com algum treino vai fazer com que sua parceira
grite de prazer. Cuidadosamente apanhe o aspirador de pó no lugar onde ele está guardado. Seja
gentil, demonstre que você sabe o que está fazendo.
Ligue-o na tomada, aperte os botões na ordem correcta. Vagarosamente, vá movendo-se para frente
e para trás, para frente e para trás... por toda a carpete da sala. Você saberá quando deve passar para
uma nova área.
Vá mudando gradativamente de lugar. Repita quantas vezes for necessário até atingir os resultados.

Técnica n° 3: Camisa Molhada

Este jogo é bem fácil, embora precise de mente rápida e reflexos certeiros. Se for capaz de
administrar correctamente a agitação e a vibração do processo, sua parceira falará da sua
performance a todas as amigas. Você precisará apenas de duas pilhas.
Uma pilha com as roupas brancas e outra com as coloridas. Encha a máquina de lavar com água e
vá derramando gentilmente o detergente
(para deixar a mulher ofegante, use exactamente a quantidade recomendada pelo fabricante).
Agora, sensualmente coloque as roupas brancas na máquina... uma de cada vez.... devagar. Feche a
tampa e ligue o "ciclo completo".
Sua companheira vai ficar extasiada. Ao fim do ciclo, retire as roupas da máquina e estenda-as para
secar. Repita a operação com as roupas coloridas...

Técnica nº 4: O que sobe, desce

Esta é uma técnica muito rapidinha. Para aqueles momentos em que você quer surpreendê-la com
um toque de satisfação e felicidade.
Pode ter certeza, ela não vai resistir. Ao ir ao banheiro, levante o assento da sanita. Ao terminar,
baixe novamente. Faça isso todas as vezes. Ela vai precisar de atendimento médico de tanto prazer.

Técnica nº 5: Gratificação Total

Cuidado: ao colocar em prática esta técnica pode levar sua companheira a um tal estado que será
difícil depois acalmá-la, podendo causar riscos irreversíveis na saúde da mulher.
Esta técnica leva algum tempo para aperfeiçoamento. Empenhe-se com afinco. Experimente
sozinho várias vezes durante a semana e tente surpreendê-la numa sexta-feira à noite. Funciona
melhor se ela trabalha fora e chega cansada a casa.
Aprenda a fazer uma refeição completa. Seja bom nisso. Quando ela chegar a casa, convença-a a
tomar um banho relaxante (de preferência aromático numa banheira com água morna que você já
preparou).
Enquanto ela está lá, termine o jantar que você já adiantou antes dela chegar a casa.
Após ela estar relaxada pelo banho e saciada pelo jantar, dê o toque final: execute a Técnica nº 1.
Preste muita atenção, pois o estado de satisfação dela será extremamente alto.

Why she changed motels


Last week, she checked into a motel on her 70th birthday and she was a bit lonely. She thought, "I'll call one of those men you see advertised in phone books for escorts and sensual massages."
 
She looked through the phone book, found a full page ad for a guy calling himself Tender Tony - a very handsome man with assorted physical skills flexing in the photo. He had all the right muscles in all the right places, thick wavy hair, long powerful legs, dazzling smile, six pack abs and she felt quite certain she could bounce a sixpence off his well oiled bum.....
 
She figured, what the heck, nobody will ever know. I'll give him a call.
 
"Good evening, ma'am, how may I help you?" . . . Oh my, he sounded sooo sexy!
 
Afraid she would lose her nerve if she hesitated, she rushed right in, "Hi, I hear you give a great massage, I'd like you to come to my motel room and give me one.
No, wait, I should be straight with you.
I'm in town all alone and what I really want is sex.
I want it hot, and I want it now. Bring implements, toys, rubber, leather, whips, everything you've got in your bag of tricks.
We'll go hot and heavy all night - tie me up, cover me in chocolate syrup and whipped cream, anything and everything, I' m ready!! Now how does that sound?"
 
He said, "That sounds absolutely fantastic, but you need to press 9 for an outside line."

AGORA SIM: Já não me falta ver mais nada...!! (12)

E agora os anos 70 (140)

22 de julho de 2011

A praia da minha vida


Desafio do Carlos Barbosa de Oliveira, no seu Crónicas do Rochedo (http://cronicasdorochedo.blogspot.com/), é para mim uma ordem.
Até porque são sempre desafios muito interessantes.
Este, de ir buscar ao baú das memórias a praia das nossas vidas, é particularmente fascinante.
A praia da minha vida?
Sem hesitações, a Figueira da Foz.
Vivi na Figueira da Foz dos momentos mais felizes, mais memoráveis, mais comoventes, mais loucos, de maiores excessos, da minha vida.
As memórias começam na infância e nas férias que eram passadas todos os anos ali na zona do Casal da Areia.
Porque o meu avô materno adorava aquela zona, a meio caminho entre a Figueira e Buarcos.
Julho/Agosto, lá estávamos sempre presentes.
O meu avô partiu cedo, muito cedo, e o roteiro de férias foi alterado porque as memórias ainda eram dolorosas e só muito mais tarde voltaríamos à mesma zona.
Foi então tempo para ficarmos alojados na Pensão Figueirense.
Uma só vez, um só ano, porque realmente não agradou.
Depois vêm as memórias das estadias nas casas junto ao que chamávamos a Rua das Árvores (acho que é mesmo esta a designação oficial da rua).
Em particular, o casarão onde ficava com o meu padrinho, a minha tia, as minhas primas.
E aí as memórias são muitas.
As mais fortes, as mais vívidas, as do Zezé (o meu padrinho) levantar-se de madrugada, enquanto todos dormíamos, ir ao Mercado Municipal, ao supermercado, à padaria, buscar os jornais do dia, antes de voltar para casa para tomarmos o pequeno almoço em família.
Quando a gente acordava, lá estavam os rissóis acabadinhos de fazer, ainda quentinhos (nunca mais comi rissóis como aqueles!!), as pinhas, as vianas, o pão, tudo ainda a fumegar, tudo da mesma padaria, tudo com um sabor que ainda se sente mesmo quando se (d)escreve.
À tarde, era tempo dos bijous e dos fofinhos da Pastelaria Bijou.
Que desapareceram com o desaparecimento da dona.
Já na adolescência, o tempo dos excessos, da boémia.
Que passou muitas vezes pelo parque de campismo.
E acabou algumas vezes no Hospital da Gala.
Um grupo de amigos excepcional juntava-se naquele parque de campismo e era substancialmente alargado na praia.
Tempo de loucuras, de muitas noitadas, de muita borga, de muito alcoól, de discotecas (o Pessidónio era o must, o Abrigo da Montanha a discoteca onde se ouvia a música mais agradável, o Bergantim a mais central).
Voltávamos para o parque de campismo à hora que muitas pessoas iam para a praia.
Porque, como dizia o Zeferino, "temos que ser só nós e os homens do lixo, pá!".
Tantas vezes, antes de voltarmos, a ida ao Cabedelo e o caldo verde quentinho no Alkimia que aconchegava o estômago.
Como é que sobrevivemos a tantos excessos ainda permanece um mistério.
Mas conhecemos o sabor das bolas de berlim e do pão acabados de fazer nas padarias ali perto da Fonte Luminosa.
E das canecas, das girafas e das tostas mistas nas esplanadas do Tubarão, da Sagres.
E esses sabores também ficaram na memória e no palato.
Tempos felizes.
Como felizes foram os tempos que se seguiram.
Agora já na Murtinheira, invariavelmente na casa da família Ferreira.
Ali, no meio das árvores, com a praia logo abaixo e a carruagem do Manuel Castanheira logo ao lado.
E a discoteca onde o Tó João era disc - jockey, o Flashen, em Quiaios, a ser ponto obrigatório de passagem e de paragem.
A praia da Murtinheira era mais abrigada, tinha menos vento, e a Dyane (o Fiat 600, que "bebia" dois garrafões de água no percurso entre Coimbra e a Figueira, já tinha passado à história) trazia a malta até à Figueira num pulinho.
Já não passo uns dias na Figueira há muito tempo.
Demasiado tempo.
É bem provável que lá vá passar uns dias no próximo ano.
Porque tenho saudades da Figueira.
A praia da minha vida.

Never Say No to Panda

Born to create drama (2)

Born to create drama (1)

AGORA SIM: Já não me falta ver mais nada...!! (11)

E agora os anos 70 (139)

21 de julho de 2011

Sobre o puxão de orelhas ao Conselho Administrativo do Centro de Ciência de Macau


O Comissariado da Auditoria deu um valente puxão de orelhas ao Conselho Administrativo do Centro de Ciência de Macau.
Irregularidades na gestão daquele organismo, sobretudo na realização de concursos públicos, deficiências na segurança dos equipamentos, ausência de visão estratégica.
Gostaria de concentrar a atenção neste último aspecto.
Quando foi anunciado, previa-se que o Centro de Ciência viesse a transformar-se rapidamente num local de referência em Macau.
Sobretudo  porque iria ficar alojado num edifício projectado pelo arquitecto I. M. Pei.
Mais, e como o próprio sublinhou publicamente, no último edifício que o renomado arquitecto assinaria.
I. M. Pei, com este gesto, queria certamente presentear a sua pátria no final da sua carreira profissional.
Através de Macau.
Para além de ser uma honra para a RAEM, noventa por cento do trabalho de promoção do edifício, consequentemente do próprio Centro de Ciência, estava feito.
Macau só tinha que fazer os restantes dez por cento.
Parecia fácil.
Um edifício assinado por I. M. Pei, o último que o arquitecto projectava e assinava?
Trigo limpo, farinha amparo!
E, no entanto, dos que estão a ler este post, quantos conhecem a existência de um Centro de Ciência em Macau, alojado num edifício concebido por I. M. Pei??

CASA DO FILHO DE KHADAFFI (SAIF AL-ISLAM) EM FRANÇA, ENTRETANTO CONFISCADA PELO GOVERNO FRANCÊS.