31 de março de 2011

As agências de rating e a dívida soberana portuguesa


Lendo outros blogues, constato que não sou o único a ficar perplexo com a avaliação que as agências de rating fazem da dívida soberana portuguesa.
Cotada agora "um nível acima de lixo"(sic).
Uma cotação que fez disparar os juros para próximo dos 9%.
Henrique Granadeiro afirmou publicamente que não via quaisquer motivos de índole económica que justificassem esta avaliação.
E mais uma queda em dois dias.
Aventava então a hipótese de haver explicações de ordem política a justificarem tão injustificado gesto.
Como sou um tipo muito simplório, e muito menos versado que o gestor da PT, dá-me a impressão que a racionalidade que explica esta decisão das agências de rating é eminentemente económica.
A diferença é que ele está a pensar nos mercados.
Numa entidade lata e abstracta.
E eu estou a pensar em pessoas.
Se eu fosse detentor de títulos da dívida soberana portuguesa também avaliava a mesma um nível acima de lixo.
Até ao final da semana.
No princípio da próxima semana já passava a ser lixo.
Mesmo que nada se alterasse até lá.
O que se alterava eram os juros que me iriam pagar com essa avaliação.
Que eram bem capaz de chegar aos dois dígitos.
It's the economy, stupid!

Porque a guerra pode ter um lado bom....


Depois de verem a imagem, leiam a explicação aqui

New Generation! A - Z!

Latest from New generation nursery schools:

A: APPLE

B: BLUETOOTH



C: CHAT


D: DOWNLOAD
E: E MAIL



F: FACEBOOK

G: GOOGLE

H: HEWLETT PACKARD
I: iPHONE

J: JAVA

K: KINGSTON
L: LAPTOP
M: MESSENGER
N: NERO
O: ORKUT
P: PICASSA
Q: QUICK HEAL
R: RAM
T: TWITTER
S: SERVER
V: VISTA

U: USB

Y: YOUTUBE

X: Xp

Z: ZORPIA

Thank God... A still remains APPLE…

VIDA DE PROFESSOR, NÃO É FÁCIL (3)

Publicidade na Argentina (9)

ARIEL



Tesourinhos de Portugal (40)

E agora os anos 70 (47)

E que tal uns dias na companhia  da "chanson"?

30 de março de 2011

No 13º aniversário da minha filha Catarina


A minha filha Catarina faz hoje 13 anos.
Ou seja, entra hoje oficialmente na adolescência.
A língua inglesa é a que melhor define esta situação - a entrada nos "teen".
E eu tenho vontade de rebobinar o filme.
Começando pela noite de 29 de Março de 1998.
Por volta das 22.00 horas, estava a preparar-me para ir dar o passeio habitual, a conselho médico, com a minha mulher.
Ela disse-me que precisava de ir à casa de banho antes de sairmos.
Eu fiquei na sala até a ouvir gritar - "É agora!!!"
Fomos até ao carro, muito nervosos, e só parámos no hospital.
Atendimento médico e ida de imediato para a área de obstetrícia.
Fiquei a suar no corredor enquanto via chegar mais uma série de senhoras (noite de mudança de Lua!!).
Vieram então dizer-me que não podia ficar ali.
Até porque ainda faltaria muito tempo para a criança nascer.
Teria de ir para casa e, quando fosse o momento, seria avisado pelo telefone para poder assistir ao parto.
Conforme tinha requerido e me tinha sido autorizado em devido tempo.
Só me foi permitido dar um beijo à minha mulher para não perturbar as outras senhoras ali presentes.
E lá tive que voltar para casa.
Obviamente, com a excitação, não conseguia dormir.
Às 07.00 horas voltei ao hospital.
Mandaram-me embora.
Ainda faltava muito.
Aliás, o parto natural parecia difícil naquele momento.
E a cesariana estava a ser seriamente considerada como hipótese mais viável.
Volto para casa, nervoso, excitado, mas também esgotado.
E deixo-me adormecer no sofá da sala.
De repente, lá ao fundo, a sensação que o telefone estava a tocar.
 Não era sensação - estava mesmo!!
Era a enfermeira a dizer-me para ir depressa sob pena de não assistir ao parto.
Meti-me no carro, "voei" até ao hospital e deixei o carro por ali (depois vi-me aflito para o encontrar porque me esqueci do sítio onde o tinha parado!!).
Corri até à zona de partos.
À porta, conforme prometera, a enfermeira esperava por mim.
Mudar de roupa (fiquei com a sensação que ia operar e não assistir ao parto!!) e está de correr e entrar na primeira porta que encontrei.
Porta errada!!
Estava lá outra parturiente, prestes a dar à luz, mas não era a minha mulher.
Desajeitadamente pedi desculpa enquanto a enfermeira me conduzia pelo braço para a sala correcta.
Quando lá cheguei, com o trabalho de parto já iniciado, entrei em transe.
Só me lembro de uma coisa que foi dita entretanto - o médico olhar para mim e perguntar se me estava a sentir bem.
Disse-lhe que sim e ele, a rir, retorquiu- "quem tem que fazer força é a sua mulher, não é você!"
Como lhe tinha pedido, em privado, que me ignorasse na eventualidade de eu cair para o lado, fiquei tranquilo.
E, de repente, a Catarina nasceu.
Estava ali.
À minha frente.
Logo foi levada para ser limpa, pesada, vestida.
Equanto eu fazia companhia à minha mulher.
Depois chegou o momento mais mágico e mais assustador da minha vida - pegar na minha filha ao colo pela primeira vez.
Tão pequenina, indefesa, frágil.
E se eu a magoo?
E se não tenho jeito?
O que é que eu faço??!!!
Peguei nela e lá vieram as lágrimas que estavam há muito tempo à espera de rebentar.
Depois, muito depressa, demasiado depressa, era tempo de ter que sair dali.
Para deixar descansar a criança e a mãe.
Como é que eu agora anuncio a boa-nova ao Mundo??!!
Estão a ouvir-me??!!
Vamos lá a parar e a escutar-me, se faz favor!!
SOU PAI!!!!
E A MINHA FILHA É LINDA!!!!
Foi há treze anos.

Bailinho da Madeira em noite de estreias


A selecção portuguesa venceu a congénere finlandesa por 2-0 em jogo de preparação realizado em Aveiro.
Paulo Bento aproveitou o jogo para testar jogadores pouco utilizados, para avaliar opções.
Tudo tendo pela frente um adversário algo semelhante (muito inferior...) aos noruegueses.
O adversário da selecção portuguesa em Junho.
A selecção portuguesa dominou, ganhou, marcou dois golos, não sofreu nenhum, estreou jogadores, mas não apresentou grandes novidades.
O que é que se viu em Aveiro (e já se tinha visto em Leiria)?
No fim de contas, o que já se sabia.
Portugal tem opções interessantes para a baliza.
Não há ali craques.
Mas há gente com qualidade e em bom número (Eduardo, Rui Patrício, Beto, Ventura).
Tem boas opcões também nas laterais da defesa.
João Pereira, Sílvio, Nélson, Fábio Coentrão, dão garantias.
Com o garoto do Benfica a jogar enormidades.
Este é craque!
No centro da defesa as opções abundam e são de grande qualidade.
Rolando, Bruno Alves, Pepe, Ricardo Carvalho, estão entre os melhores defesas centrais da actualidade.
Com qualquer deles, a selecção portuguesa está muito bem servida.
A posição "6", com Raul Meireles, está também muito bem entregue.
Mas, para além de ainda haver Miguel Veloso, ontem já se estreou na selecção  um menino que tem um futuro muito risonho à frente.
André Santos é daqueles jogadores que não enganam.
E que Paulo Bento conhece muito bem.
Com Carlos Martins, a selecção ganhou  o "10" que lhe faltava desde a partida de Deco.
Mérito do trabalho conjunto de Jorge Jesus e de Paulo Bento, Carlos Martins é outro jogador.
Aquele que prometia ser no início da sua carreira no Sporting.
Depois, num meio-campo cheio de talento, há uma série de jogadores que fornecem um grande leque de opções.
Moutinho, o jogador mais inteligente do futebol português, o renascido Paulo Machado e Rúben Micael.
O madeirense estreou-se ontem na selecção "A", marcou dois golos, mostrou que é um jogador de classe.
Que só não está a jogar mais vezes porque a dupla Belluschi/Moutinho lhe dá poucas hipóteses de jogar no Porto.
Mas que, mesmo com pouco tempo de utilização, está sempre pronto para enfrentar grandes dasfios.
No clube e na selecção.
Os extremos portugueses são do melhor que há no Mundo.
Ronaldo, Nani, Varela, Quaresma (quando quer é terrível) são jogadores fenomenais.
Com velocidade, poder de finta, de remate, que marcam golos, fazem assitências em catadupa, encantam assistências e deixam os adversários de rastos.
Curiosamente, todos formados na Academia de Alcochete.
Não pode ser só coincidência.
É que, a juntar a estes nomes, ainda há Futre, Simão.
E podia ter existido Dáni.
Mas está a aparecer Diogo Salomão.
Danny é que não me convence.
Deve ser defeito meu....
O grande problema da selecção portuguesa está na posição "9".
Não há um matador.
Problema que se acentua quando parece evidente que Paulo Bento não conta com Liedson, Nuno Gomes e João Tomás.
Hélder Postiga não é um finalizador.
Marca uns golos de vez em quando....
Hugo Almeida é um trambolho.
Que precisa de dez oportunidades para, num dia muito bom, marcar um golo.
E têm que ser os extremos, que criam imensos desiquilíbrios, a finalizar também.
Não tenho dúvidas em o afirmar - se a selecção portuguesa tivesse dois bons pontas-de-lança seria das melhores da actualidade.
Assim, fica sempre a faltar algo.
O último momento, o da definição.
Um problema que não vejo como, e quando, poderá ser ultrapassado.
Acredito que dê para chegar ao Euro 2012.
Mas não dará para grandes brilharetes se não se encontrar(em) rapidamente o(s) tal(ais) número "9".

 

Um final totalmente inesperado!!

Aquele casal de 85 anos estava casado já há sessenta e dois.

Apesar de não serem ricos viviam bastante bem porque eram muito poupados.

Apesar da idade estavam ambos em muito boas condições físicas principalmente pela insistência dela na alimentação saudável e na manutenção em ginásio, em especial, durante a última década.

Mesmo com tão boa forma, um dia, numa das raras saídas para férias, o avião onde seguiam despenhou-se e mandou-os para o Céu.

Chegaram às portas rebrilhantes do Céu e São Pedro veio recebê-los à porta.

Levou-os até uma fantástica mansão, com móveis dourados e cortinas de finas sedas, com uma cozinha completamente fornecida e uma cascata na sala de banho. Ao fundo podia ver-se uma criada a arrumar as roupas favoritas de ambos nos imensos roupeiros. Eles olhavam para tudo atónitos quando São Pedro disse:

- Bem vindos ao Céu. A partir de agora esta será a vossa nova casa.


O idoso senhor perguntou a São Pedro quanto é que aquilo iria custar.

- Claro que vai custar NADA. Isto é a tua recompensa no Céu.

O homem então olhou pela janela e viu um campo de golf que não tinha comparação com nada, do melhor, feito na Terra...

- Qual é o preço da utilização? - gemeu o idoso homem.

- Isto é o Céu - replicou São Pedro. - Tu podes jogar de graça, sempre que quiseres.
No dia seguinte foram almoçar ao salão e depararam-se com um almoço estonteante, com todas as inimagináveis especialidades gastronómicas, desde mariscos até às melhores carnes e sobremesas, tudo acompanhado dos melhores vinhos e bebidas.

- Nem me perguntes nada - disse o São Pedro ao homem. - Isto é o Céu. É tudo de graça.

O idoso senhor olhou em volta nervosamente e fixou o olhar na esposa.

- Bem, onde é que estão as comidas de baixo teor de gordura e colesterol e o chá descafeínado? - perguntou ele.

- É a melhor parte - atalhou São Pedro. - Vocês podem comer e beber o que quer que seja que gostem sem se preocuparem em ficarem gordos ou doentes. Eu já disse: isto é o Céu!

O idoso ainda perguntou:

- Nem é preciso ginásio?

- A menos que vocês queiram - foi a resposta de São Pedro.

- Nem testes de açúcar, nem medições de tensão, nem...

- Nunca mais. Vocês estão aqui para se divertirem e gozarem.


O idoso olhou bem de frente para a sua esposa e disse:

- Tu e a merda dos Corn Flakes... Já podíamos estar aqui há dez anos!


Moleque lixado!!


O machambeiro novo chega na beira do rio com sua criação de vacas e pergunta para o menino indígena que está em cima da cerca:

- Esse rio é fundo menino?

O menino responde:

- Bom, a criação do meu pai passa com a água no peito...

Então, o fazendeiro passa sua criação e, lá pelo meio do rio, todas as vacas se afogam.

Desesperado, ele pergunta para o menino:

- PORRA!!! ...Seu pai cria o quê?

- PATO .....

VIDA DE PROFESSOR, NÃO É FÁCIL (2)

Publicidade na Argentina (8)

VIAGRA



Tesourinhos de Portugal (39)

E agora os anos 70 (46)

29 de março de 2011

Seu pendrive tem blutufe?

Haroldo tirou o papel do bolso, conferiu a anotação e perguntou à balconista:

- Moça, vocês têm pendrive?

- Temos, sim.

- O que é pendrive? Pode me esclarecer? Meu filho me pediu para comprar um.

- Bom, pendrive é um aparelho em que o senhor salva tudo o que tem no computador.

- Ah, como um disquete...

- Não. No pendrive o senhor pode salvar textos, imagens e filmes. O disquete, que nem existe mais, só salva texto.

- Ah, tá bom. Vou querer.

- Quantos gigas?

- Hein?

- De quantos gigas o senhor quer o seu pendrive?

- O que é giga?

- É o tamanho do pen.

- Ah, tá. Eu queria um pequeno, que dê para levar no bolso sem fazer muito volume.

- Todos são pequenos, senhor. O tamanho, aí, é a quantidade de coisas que ele pode arquivar.

- Ah, tá. E quantos tamanhos têm?

- Dois, quatro, oito, dezesseis gigas...

- Hmmmm, meu filho não falou quantos gigas queria.

- Neste caso, o melhor é levar o maior.

- Sim, eu acho que sim. Quanto custa?

- Bem, o preço varia conforme o tamanho. A sua entrada é USB?

- Como?

- É que para acoplar o pen no computador, tem que ter uma entrada compatível.

- USB não é a potência do ar condicionado?

- Não, aquilo é BTU.

- Ah! É isso mesmo. Confundi as iniciais. Bom, sei lá se a minha entrada é USB.

- USB é assim ó: com dentinhos que se encaixam nos buraquinhos do computador. O outro tipo é este, o P2, mais tradicional, o senhor só tem que enfiar o pino no buraco redondo. O seu computador é novo ou velho? Se for novo é USB, se for velho é P2.

- Acho que o meu tem uns dois anos. O anterior ainda era com disquete. Lembra do disquete? Quadradinho, preto, fácil de carregar, quase não tinha peso. O meu primeiro computador funcionava com aqueles disquetes do tipo bolacha, grandões e quadrados. Era bem mais simples, não acha?

- Os de hoje nem têm mais entrada para disquete. Ou é CD ou pendrive.

- Que coisa! Bem, não sei o que fazer. Acho melhor perguntar ao meu filho.

- Quem sabe o senhor liga pra ele?

- Bem que eu gostaria, mas meu celular é novo, tem tanta coisa nele que ainda não aprendi a discar.

- Deixa eu ver. Poxa, um Smarthphone! Este é bom mesmo! Tem Bluetooth, woofle, brufle, trifle, banda larga, teclado touchpad, câmera fotográfica, flash, filmadora, radio AM/FM, TV digital, dá pra mandar e receber e-mail, torpedo direcional, micro-ondas e conexão wireless....

- Blu... Blu... Blutufe? E micro-ondas? Dá prá cozinhar com ele?

- Não senhor. Assim o senhor me faz rir. É que ele funciona no sub-padrão, por isso é muito mais rápido.

- Pra que serve esse tal de blutufe?

- É para um celular comunicar com outro, sem fio.

- Que maravilha! Essa é uma grande novidade! Mas os celulares já não se comunicam com os outros sem usar fio?
Nunca precisei fio para ligar para outro celular. Fio em celular, que eu saiba, é apenas para carregar a bateria...

- Não, já vi que o senhor não entende nada, mesmo. Com o Bluetooth o senhor passa os dados do seu celular para outro, sem usar fio. Lista de telefones, por exemplo.

- Ah, e antes precisava fio?

- Não, tinha que trocar o chip.

- Hein? Ah, sim, o chip. E hoje não precisa mais chip...

- Precisa, sim, mas o Bluetooth é bem melhor.

- Legal esse negócio do chip. O meu celular tem chip?

- Momentinho... Deixa eu ver... Sim, tem chip.

- E faço o quê, com o chip?

- Se o senhor quiser trocar de operadora, portabilidade, o senhor sabe.

- Sei, sim, portabilidade, não é? Claro que sei. Não ia saber uma coisa dessas, tão simples? Imagino, então que para ligar tudo isso, no meu celular, depois de fazer um curso de dois meses, eu só preciso clicar nuns duzentos botões...

- Nããão! É tudo muito simples, o senhor logo apreende. Quer ligar para o seu filho? Anote aqui o número dele. Isso. Agora é só teclar, um momentinho, e apertar no botão verde... Pronto, está chamando.

Haroldo segura o celular com a ponta dos dedos, temendo ser levado pelos ares, para um outro planeta:

- Oi filhão, é o papai. Sim. Me diz, filho, o seu pen drive é de quantos... Como é mesmo o nome? Ah, obrigado, quantos gigas? Quatro gigas está bom? Ótimo. E tem outra coisa, o que era mesmo? Nossa conexão é USB? É? Que loucura. Então tá, filho, papai está comprando o teu pen drive. De noite eu levo para casa.

- Que idade tem seu filho?

- Vai fazer dez em Março.

- Que gracinha...

- É isso moça, vou levar um de quatro gigas, com conexão USB.

- Certo, senhor. Quer para presente?

Mais tarde, no escritório, examinou o pendrive, um minúsculo objeto, menor do que um isqueiro, capaz de gravar filmes! Onde iremos parar? Olha, com receio, para o celular sobre a mesa. "Máquina infernal", pensa. Tudo o que ele quer é um telefone, para discar e receber chamadas. E tem, nas mãos, um equipamento sofisticado, tão complexo que ninguém que não seja especialista ou tenha a infelicidade de ter mais de quarenta, saberá compreender.

Em casa, ele entrega o pen drive ao filho e pede para ver como funciona. O garoto insere o aparelho e na tela abre-se uma janela. Em seguida, com o mouse, abre uma página da internet, em inglês. Seleciona umas palavras e um 'heavy metal' infernal invade o quarto e os ouvidos de Haroldo. Um outro clique e, quando a música termina, o garoto diz:

- Pronto, pai, baixei a música. Agora eu levo o pendrive para qualquer lugar e onde tiver uma entrada USB eu posso ouvir a música. No meu celular, por exemplo.

- Teu celular tem entrada USB?

- É lógico. O teu também tem.

- É? Quer dizer que eu posso gravar músicas num pen drive e ouvir pelo celular?

- Se o senhor não quiser baixar direto da internet...

Naquela noite, antes de dormir, deu um beijo em Clarinha e disse:

- Sabe que eu tenho Blutufe?

- Como é que é?

- Blutufe. Não vai me dizer que não sabe o que é?

- Não enche, Haroldo, deixa eu dormir.

- Meu bem, lembra como era boa a vida, quando telefone era telefone, gravador era gravador, toca-discos tocava discos e a gente só tinha que apertar um botão, para as coisas funcionarem?

- Claro que lembro, Haroldo. Hoje é bem melhor, né? Várias coisas numa só, até Blutufe você tem. E conexão USB também. Que ótimo, Haroldo, meus parabéns.

- Clarinha, com tanta tecnologia a gente envelhece cada vez mais rápido. Fico doente de pensar em quanta coisa existe, por aí, que nunca vou usar.

- Ué? Por quê?

- Porque eu recém tinha aprendido a usar computador e celular e tudo o que sei já está superado.

- Por falar nisso temos que trocar nossa televisão.

- Ué? A nossa estragou?

- Não. Mas a nossa não tem HD, tecla SAP, slowmotion e reset.

- Tudo isso?

- Tudo.

- A nova vai ter blutufe?

- Boa noite, Haroldo, vai dormir que eu não agüento mais...

(autor desconhecido)

Mas podia ter sido eu!!!

E-MAIL DE UM ESTUDANTE ÁRABE PARA SEU PAI


Um estudante Árabe envia um email pro seu pai dizendo:

Pai,

Berlim é linda, as pessoas são muito boas e eu gosto muito daqui, mas pai, eu estou um pouco envergonhado ao chegar à universidade com o meu Ferrari 599GTB de ouro puro enquanto os meus professores e muitos dos meus amigos estudantes vão para escola de comboio.

Seu filho,

Nasser


No dia seguinte Nasser recebeu a resposta do pai:


Meu caro e amado filho,

Transferi vinte milhões de dólares americanos para a tua conta.

Pára de nos envergonhar.

Vai e compra um comboio para ti também.

Com amor,

Teu Pai

VIDA DE PROFESSOR, NÃO É FÁCIL (1)

Publicidade na Argentina (7)

Tesourinhos de Portugal (38)

E agora os anos 70 (45)

28 de março de 2011

Braga a um ponto do Sporting. Guimarães na final da Taça. Eleições no Sporting - confusão fora dos relvados.


O Sp. Braga encostou-se ao Sporting na luta pelo terceiro lugar da classificação, ao vencer o Olhanense, em jogo em atraso da 23ª jornada.
Com esta vitória, o Braga fica a um ponto do Sporting.
Com os leões a terem de visitar o Braga na "Pedreira".
Num jogo totalmente dominado pelo Braga, Alan fez os dois golos dos minhotos frente a uma equipa que já não ganha há seis jogos e que não marcou um único golo nos últimos quatro.
Algo que se percebeu ontem quando, a jogar em casa, o Olhanense fez o primeiro remate digno desse nome aos 64 minutos de jogo.
O Olhanense, que até começou bem a época, tem vindo a cair a pique.
Em sentido inverso, o Braga está a realizar uma excelente ponta final.
E é, cada vez mais, o favorito a chegar ao terceiro lugar da classificação.
Mais consistentes e mais confiantes que os leões, com mais soluções no plantel, mais tranquilidade à volta da equipa, os bracarenses têm tudo para fazer frustar o último objectivo da época ao Sporting.



Em Coimbra, o Guimarães conseguiu garantir a presença na final da Taça de Portugal pela quinta vez na história do clube.
E, com esta presença, o Guimarães garante também a presença na Liga Europa na próxima época.
Porto e Benfica, que são as equipas que disputam a outra meia-final (vantagem do Benfica), ocuparão o primeiro e segundo lugar da Liga.
Os lugares de acesso à Liga dos Campeões.
E o Guimarães, já com uma série de quatro jogos sem ganhar, vai estar na Liga Europa.
E vai estar na Liga Europa porque defendeu a vantagem de 1-0 que trouxe da primeira mão.
A Académica tentou anular a desvantagem mas, mais uma vez, demonstrou que tem grandes dificuldades para jogar em ataque continuado, para assumir a iniciativa do jogo.



Em Alvalade, a confusão parece não ter fim.
Numa época em que parecia difícil haver lugar para mais disparates, eis que o Sporting consegue esse feito.
Agora na sequência das eleições internas.
Uma espécie de montanha russa (vitória de Bruno Carvalho....não, de Godinho Lopes!! Não, Bruno Carvalho!!! Ou melhor, Godinho Lopes!!! É, Godinho Lopes. Definitivamente!!! Talvez....), que levou os jornais a anunciarem diferentes vencedores consoante as horas de fecho das respectivas redacções (patético!!), surge agora a certeza que Bruno Carvalho vai impugnar o acto eleitoral porque tem dúvidas da lisura do mesmo.
E os investidores russos que o apoiaram também.
Pelo meio, pisca o olho a Dias Ferreira (lá se foram os chineses!!) e Abrantes Mendes para se juntarem a si (aqui).
Como se este circo não fosse suficiente, Godinho Lopes afirma agora, logo a seguir às eleições, que não pode confirmar os reforços que anunciou e prometeu.
Como é que se pode pretender que os atletas do Sporting se mantenham alheios a esta palhaçada?!
Como é que se lhes pode exgir resultados com este este quadro rocambolesco em volta deles?
E pensar que o outro é que mereceu o qualificativo de maçã podre!!