11 de dezembro de 2009

O Devaneios vai de férias



Uns dias de férias, o Natal em Portugal, algo que já não acontece há 15 anos!!, e o Devaneios voltará em força no próximo ano.
Entretanto, sem qualquer compromisso na assiduidade, é bem possível que apareçam alguns posts.
Um Santo Natal e um 2010 Maravilhoso para todos os leitores e respectivas famílias.

"Obama, ganhaste-o, agora faz por o merecer!"


Esta frase, retirada de um cartaz empunhado por um manifestante ontem em Oslo, resume bem o sentimento de muitas pessoas no que respeita à atribuição do Nobel da Paz a Barack Obama.
De algum modo, resumirá também o que sentem os membros da Academia.
Volto ao que escrevi aqui na altura da atribuição do prémio.
Os membros da Academia norueguesa entregaram um prémio a Obama.
Mas também um pesadíssimo caderno de encargos.
Consciente desse facto, de ainda nada ter feito, objectivamente, para merecer tal honra e distinção, de ser o líder de uma nação envolivida em dois conflitos de grandes proporções, Obama fez o discurso que se esperava.
Em determinadas ocasiões, a guerra é o único meio para chegar à paz.
"A means to an end".
Obama, numa situação algo complexa e desconfortável, decidiu-se pela terapia de choque.
E defendeu a guerra numa cerimónia de entrega do Prémio Nobel da Paz.
Que mais poderia fazer?
Não sei quem empunhava o cartaz.
Muito menos quem o concebeu.
Quem o imaginou, numa frase, curta e concisa, resumiu os sentimentos de uma grande parte do planeta em relação a Barack Obama.
Esperemos que, apesar do aparato de segurança, Obama tenha lido o cartaz.
E que faça por merecer o prémio que lhe foi atribuído.

Tiger lost in the Woods



É mulher? Devassa? Prostituta? Call Girl?
Então já teve um caso com Tiger Woods!
Não? Em que raio de planeta é que vive?!
Parece ser esta a mentalidade que impera por estes dias nesse país campeão da moral e bons costumes que é os Estados Unidos da América.
E, como os americanos ainda são a grande potência mundial, o resto do planeta segue-os cegamente, mesmo nos maiores disparates.
Vivemos um tempo de intenso voyeurismo e só esse facto poderá explicar o interesse mórbido e doentio pelos vicios privados das grandes figuras mediáticas.
Tiger Woods, fabuloso golfista, que se esforçava até ao limite por preservar a sua intimidade e privacidade, como confessou em entrevista ao falecido Ed Bradley, no programa da CBS "60 minutes" (aqui http://www.youtube.com/watch?v=kotQfs6VpXQ&feature=related ), vê agora a sua vida privada transformada num folhetim de mau gosto e a sua intimidade exposta de uma forma absolutamente doentia.
E com aquela pitada de hipocrisia e falsa moral que é tão cara aos americanos.
A Gatorade, marca de bebidas que patrocinou Tiger Woods com muitos milhões, retirou agora o patrocínio ao golfista, o qual, vejam só!, não é perfeito.
Consome bebidas alcoólicas (parece que até tentou também um Compal de pêssego e tudo!!), drogas, é infiel à esposa.
Inaceitável!
Como já há pessoas que recuperaram do choque que sofreram ao darem-se conta que Tiger Woods não era perfeito, umas moças com mais olho para o negócio, e muito poucos escrúpulos,  estão a oferecer generosas quantias a quem se apresentar como mais um "affair" de Tiger Woods (aqui http://www.record.pt/noticia.aspx?id=d8e64663-5f1f-48b9-bbaa-5cdca12576e7&idCanal=00002477-0000-0000-0000-000000002477&h=7) .
Se tiver imagens, melhor!
Estou em crer que não vão faltar candidatas.
Não consigo perceber esta obsessão doentia com os vícios privados, sejam eles quais forem, sejam de quem forem.
Tiger Woods, que "baptizou" o seu iate com o sugestivo nome "Privacy", vê hoje a sua vida exposta na praça pública, entre falsidade noticiosa, falsas virtudes, duvidosa moral, vindos de gente supostamente púdica.


Eu só quero saber uma coisa acerca de Tiger Woods - continua a ser o mesmo golfista genial?
Tudo o resto são questões que terá de resolver no seio da sua família e que não me interessam nada.

O Benfica tem que ir a Olhão e o Porto tem que receber o Setúbal, ou não vale a pena?


Salvo erro, corrijam-me se estou enganado, o Benfica ainda vai a Olhão, e o Porto ainda recebe o Setúbal, este fim-de-semana, antes de jogarem entre si.
Não há dúvida que, na sequência das últimas prestações das duas equipas, este jogo cresce de emotividade e pode ser determinante no futuro dos dois emblemas na Liga Sagres.
Uma vitória, de qualquer um deles, funcionará como um tónico precioso para o vencedeor e poderá ter o efeito oposto no derrotado.
Mas, para que tal cenário se coloque, é necessário que ambos vençam os respectivos compromissos neste fim-de-semana.
Olhanense e Setúbal seguem nos últimos lugares da tabela classificativa.
O normal, se de normal se pode falar, será a vitória dos dois favoritos.
Mas, exactamente porque estão extraordinariamente necessitados de pontos, algarvios e setubalenses podem vir a revelar-se adversários complicados.
Estou convencido que o Benfica e o Porto, com maior ou menor dificuldade, vão ganhar os jogos este fim-de-semana.
No que diz respeito ao clássico, nunca a famosa frase do João Pinto fez tanto sentido - "prognósticos só no fim do jogo".
E, como eu gosto muito de falar "futebolês", que ganhe o melhor.
Ah! E que o melhor seja o Porto!!
Nos mesmos dois artigos do Record, os articulistas comungam da minha opinião - O Braga está a ser uma boa surpresa, está a fazer um grande campeonato, mas os dois candidatos ao título são o Porto e o Benfica.

10 de dezembro de 2009

"Debate de ideias" no Parlamento português


Vergonhosa, é como se pode classificar a atitude de dois deputados na Comissão de Saúde da Assembleia da República, ontem, em Portugal.

Maria José Nogueira Pinto, com aquele seu ar queque, de "tia", saída directamente da Quinta da Marinha, resolveu insultar Ricardo Gonçalves chamando-lhe "palhaço" e "inimputável".
Este, em resposta, acusou Maria José Nogueira Pinto de se "vender por qualquer preço, e a qualquer partido, só para ser eleita para o Parlamento".

Ricardo Gonçalves é um deputado eleito nas listas do PS e referia-se ao facto de Maria José Nogueira Pinto, que já foi candidata a líder do CDS/PP, ter sido eleita agora nas listas do PSD.
Salvo erro, com aquele estatuto extraordinário de "independente".
O Jorge Coelho bem dizia que não confiava nos independentes......
Uma cena absolutamente lamentável, entre gente que se diz representante do povo português.
Gentinha desta não me representa minimamente.
Maria José Nogueira Pinto e Ricardo Gonçalves representaram, isso sim,  e muito bem!! o que são os dois principais partidos do arco político português actualmente.
Um PSD totalmente à deriva, aburguesado, onde não se discutem ideias, não se apresentam alternativas, antes se perde tempo a atacar pessoas, dentro e fora do partido.
Marcelo Rebelo de Sousa e Francisco Pinto Balsemão definitivamente não são ouvidos.
Paulo Portas vai-se rindo e capitalizando o desnorte laranja.
O PS, partido que até governa, cheio de arrivistas, onde a chico-espertice impera, com figurinhas provincianas a tomar conta dos principais palcos.
Triste, mesmo muito triste.
E sem sinais de alteração para melhor.

Os resultados da Champions e os possíveis adversários do Porto, Benfica e Sporting



Os jogos de ontem, a contar para a Champions League, confirmaram o que já se previa.
No Grupo E, o Liverpool terminou a sua deprimente participação nesta edição da Champions com uma derrota em Anfield Road (1-2) perante a já apurada Fiorentina.
Terá sido uma das piores participações dos reds na Champions e só surpreende que a cabeça de Rafa Bénitez ainda não tenha rolado.
Demasiado pobre para uma equipa que tanto investe e tão bons jogadores tem.

No outro jogo do grupo, o Lyon goleou o Debrecen (4-0), Cissokho marcou um golo, e os franceses confirmaram que são um conjunto a que se deve prestar toda a atenção nesta edição da Champions.

No Grupo F, a irritação de Mourinho, na conferência de imprensa, espevitou o Inter de Milão para uma vitória (2-0) sobre o Rubin Kazan.
Tudo normal, os italianos seguem em frente e juntam-se ao Barcelona.
Os espanhóis venceram em Kiev (1-2), com Messi a resolver o jogo a favor da equipa blaugrana com um golo fantástico.

Se havia alguma dúvida acerca de quais são os jogadores que, hoje em dia, resolvem jogos, Ronaldo e Messi fizeram-nas cair por terra nesta jornada da Liga dos Campeões.

No Grupo G, o Sevilha confirmou o seu estauto, venceu o os Glasgow Rangers por 1-0 e vai ter  a companhia do Estugarda na fase seguinte.

Os alemães ganharam ao romenos do Urinea Urziceni (3-1) relegando esta meia surpresa para a Liga Europa.
No Grupo H, o Olympiakos conseguiu o apuramento ao derrotar, na Grécia, o Arsenal (1-0).


No outro jogo do grupo, Standard e Az Alkmaar empataram (1-1), resultado que colocou os belgas na Liga Europa e os holandeses fora das provas europeias desta época.
A curiosidade pelo facto de o golo do Standard ter sido obtido pelo guarda-redes, de cabeça aos 90 minutos.
Veja aqui os resultados, os marcadores e as equipas apuradas depois desta última jornada da fase de grupos da Champions http://www.maisfutebol.iol.pt/desporto/liga-dos-campeoes-champions-resultados-ao-vivo-fase-de-grupos-6-jornada/1108722-4062.html e as classificações aqui http://www.maisfutebol.iol.pt/liga-campeoes/classificacao/3242

Os possíveis adversários das equipas portuguesas em prova, Porto na Champions e Benfica e Sporting na Liga Europa, aqui http://www.maisfutebol.iol.pt/desporto/liga-dos-campeoes-liga-europa-sorteio-potes-maisfutebol/1108922-4062.html

Os proventos financeiros já assegurados, e previsíveis, do FCPorto, nesta edição da Champions aqui http://www.maisfutebol.iol.pt/vodafone-porto/fc-porto-liga-dos-campeoes-premios-receitas/1100566-4930.html .
Mais de 18 milhões de euros é realmente muito dinheiro.
Uma presença na Champions é, hoje em dia, fundamental para o equilíbrio financeiro dos grandes clubes.

9 de dezembro de 2009

Top 10 first faces 2009



Não é só o Leocardo, no Bairro do Oriente, que tem gajas.
Ele tem gajas, eu vou aqui deixar a votação o Top 10 das chamadas "first face" da estação Primavera/Verão de 2009.
"First Face" é a designação da modelo que abre o show de determinado estilista.
Cada estilista escolhe a sua "first face", supostamente porque a rapariga, na sua beleza, no seu andar, na sua imagem, e na imagem que projecta, representa a colecção do estilista em causa.
Ficam aqui http://www.ftv.com/fashion/page.php?P=3516 as 10 escolhidas nos desfiles Primavera/Verão de 2009.
Vote na sua favorita.
O meu voto vai para a lindíssima Sigrid Agren, francesa, originária da Martinica e de uma beleza e fotogenia fantásticas.
E classe, a garota tem classe, não é "cheap" como tantas outras colegas de profissão.
Leia aqui e veja a galeria de fotos de Sigrid Agren http://www.ftv.com/fashion/page.php?P=3083&id=153

Porto de qualidade e algumas surpresas


O FCPorto confirmou ontem, em Madrid, o que se vinha sentindo nos últimos jogos.
A equipa está em nítida subida de forma, precisamente numa fase crucial da época.
Mérito de Jesualdo Ferreira que está a saber gerir da melhor forma os activos de que dispõe no plantel.
Jesualdo Ferreira que até era conhecido por sofrer do "síndroma do Natal".....
Como os tempos mudaram!
Cresce a curiosidade e a ansiedade para o Benfica - FCPorto que se aproxima.

No jogo de ontem, a equipa do Porto fez o que Jesualdo considerou o melhor jogo na Champions, e goleou um Atlético de Madrid realmente muito fraquinho.
Quique Flores também não consegue fazer a equipa ter um rendimento que seja minimamente simétrico aos custos do plantel.

O Atlético passa para a Liga Europa, com três pontos conquistados, os mesmos que o Apoel.
Os lances de laboratório, e a dupla Meireles/Bruno Alves, funcionaram logo aos 2 minutos.
Depois do golo em Guimarães, na sequência de um livre, agora outro em Madrid, desta vez a concluir um pontapé de canto.
Aos 14 minutos, Falcao fez o 2-0 e o Atlético ainda não percebia muito bem o que fazer.
O 3-0 apareceu numa bomba de Hulk (o banco no último jogo espevitou o brasileiro).
O Porto passeou classe e confirmou que há alternativas credíveis no plantel (a crónica do jogo via maisfutebol aqui http://www.maisfutebol.iol.pt/vodafone-porto/fc-porto-maisfutebol-futebol-iol-atl-madrid-cronica/1108779-4930.html ).
Maicon e Valeri, em estreia na Liga dos Campeões, jogaram com à-vontade de quem está há muito habituado a estes palcos.
Grande jogo, grande vitória, 12 pontos, mais prestígio, mais 800 mil euros, e um bom desempenho do Porto na fase de grupos.


Nos outros jogos, no Grupo A, o Bayern de Munique foi golear a Juventus (4-1), em Turim, relegando os italianos para a Liga Europa.
Os alemães seguem na Champions, juntando-se ao já apurado Bordéus.

Os franceses, ontem, confirmando uma prova excelente, foram a Israel vencer o Maccabi Haifa e ficaram com o primeiro lugar do Grupo.

No Grupo B, o Manchester United, em noite de grande inspiração de Michael Owen (hat-trick), ganhou na Alemanha ao Wolfsburgo (1-3).

Com a vitória do CSKA na Turquia (1-2), frente ao Besiktas, os ingleses e os russos seguem na Champions, ao passo que os alemães passam para a Liga Europa.

No Grupo C, o Real Madrid foi ganhar a França (1-3), com dois golos de Ronaldo, deixando o Marselha (Lucho marcou um golo e falhou um penálti) na Liga Europa.

Isto porque, em Zurique, o ACMilan empatou (1-1) e acompanha os espanhóis na Liga dos Campeões.

Finalmente, no Grupo D, para além do resultado do Porto, o Apoel foi empatar a Inglaterra (2-2) com o Chelsea, pregando um grande susto ao Atlético de Madrid.
Ainda assim, Chelsea e Porto na Champions e Atlético na Liga Europa.



8 de dezembro de 2009

Prémio Puskas


A FIFA passa, a partir deste ano, a atribuir o Prémio Puskas, que visa distinguir o melhor golo da época anterior.
Já estão seleccionados, e em votação, os dez golos de entre os quais irá sair o golo do ano (aqui via maisfutebol http://www.maisfutebol.iol.pt/desporto/golos-maisfutebol-premio-puskas-ronaldo-puskas-fifa/1108297-4062.html ).
Já escolhi o meu favorito.
Voto no golo de Cristiano Ronaldo, aquele que destruiu os sonhos do meu FCPorto na Liga dos Campeões na época passada.
Aquele golo define toda a genialidade que Ronaldo concentra - coragem para correr riscos, força, potência, colocação, visão e a capacidade única de desiquilibrar nos momentos mais importantes.

Um golo que Ferenc Puskás (a pronúncia correcta parece que é esta....) por certo também apreciaria.
Vote você também no seu golo favorito.

Finalmente, uma vitória a sério


Ontem, à beira do Sado, encontraram-se duas equipas que precisam de muitas prendinhas no sapato neste Natal.
O Pai Natal tem de ser amigo de Carlos Carvalhal e Manuel Fernandes.
Mas tem de ser um amigo muito criterioso, não pode falhar nas escolhas, que têm de ser em bom número e com alguma qualidade.
As duas equipas demonstram uma gritante falta de qualidade, recorrem a adpatações que roçam o patético (Miguel Veloso a médio-extremo esquerdo?! Lembra Pal Csernai, há já uns bons anos, no Benfica, a clocar Sheú como extremo direito e José Luís como trinco!), mas, em boa verdade, olhando para as alternativas, os dois treinadores também não têm margem de escolha.
Não surpreende que se tenha assistido a um jogo fraquinho, com um golo anedótico, e onde as debilidades dos dois conjuntos foram por demais visíveis (a crónica e resumo, via O Jogo, aqui http://www.ojogo.pt/25-291/artigo836484.asp ) .
Ainda assim, a registar a primeira vitória do Sporting de Carlos Carvalhal num jogo a sério (a vitória no jogo da Taça não entra nestas contas....).

E, obviamente, os dois golos de Liedson, ele que tanta celeuma levantou com as suas recentes declarações.
O Sporting respira com outra tranquilidade, o Setúbal afunda-se no último lugar, e os dois técnicos anseiam por ver as prendinhas do Pai Natal.
Digam ao Carlos Carvalhal e ao Manuel Fernades que já falta pouco.

7 de dezembro de 2009

E ainda outra do "futebolês"


O Benfica - Académica de ontem foi um hino ao "futebolês".
Jorge Jesus, na flash interview, teve aquela intervenção sublime que já aqui deixei no blogue.
André Villas-Boas, que já tinha perdido o jogo por 4-0,  não estava com vontade nenhuma de ficar em segundo plano outra vez, e excedeu-se na conferência da imprensa.
O jovem treinador da Académica disse então que "a Académica sofreu os golos nas alturas erradas".
Deve ser algum conceito novo que ele aprendeu.
Talvez em Inglaterra, talvez em Itália.
Conte lá então, por favor, caro André Villas-Boas, quando (quais) são as alturas certas para sofrer quatro golos?

O Jorge Vale e a gripe A


Eu gosto do Jorge Vale.
Não nos conhecemos pessoalmente, mas parece-me um tipo simpático, com visão, competente e apaixonado pelo seu trabalho.
Mas, na publicidade institucional a que empresta a sua voz, na prevenção e combate à gripe A, alguém o obrigou a dizer algo muito infeliz e muito pouco delicado.
Dizer à sua "querida", em voz alta, em público, que ela tem que "prestar mais atenção à sua higiene pessoal", não vos parece um bocado forte?
Coisas dessas, até mesmo na intimidade do lar, devem ser ditas com algum cuidado, com muito tacto.
Ou será que o problema é, outra vez, a tradução e a harmonização das versões chinesa e portuguesa?
Um abraço ao Jorge Vale que não tem culpa nenhuma de lhe darem textos idiotas para ele ler.

Mais uma para o dicionário do "futebolês"


No final do jogo de ontem, que opôs o Benfica à Académica, Jorge Jesus veio acrescentar mais uma frase extraordinária ao já muito rico dicionário do "futebolês".
O treinador do Benfica, na flash interview, veio afirmar que os advesários "têm que procurar o resultado negativo" (sic).
Assim é batota, caramba!
Se os adversários do Benfica vão procurar o resultado negativo nem vale a pena jogar, não é?
Ou será que Jorge Jesus queria dizer que os adversários do Benfica têm de procurar recuperar de um resultado negativo?
Devia ser, que ele até estava a falar em marcar cedo, e abrir espaços, e alterar a estratégia defensiva, e daquelas coisas todas que acabam com "o futebol é mesmo assim".

As putas e o aquecimento global


A Cimeira de Copenhaga, que começa hoje e se prolonga até ao próximo dia 18,  parece destinada ao fracasso no que seriam os seus objectivos primordiais - combate às alterações climáticas, combate ao aquecimento global e às suas causas, fixação de objectivos concretos de redução de emissão de gases com efeito de estufa.
Continua a assistir-se a um degladiar de argumentos entre os principais poluidores, sistematicamente de dedo em riste apontando ao vizinho, há muita retórica, muitas manifestações públicas de boas intenções, mas os resultados, concretos e palpáveis, serão pouco significativos.
É o que também pensa Filipe Duarte Santos.
No entanto, na opinião deste especialista, vai haver avanços em relação a Quioto, e às metas fixadas naquela cidade japonesa para o ano de 2012, em virtude da intensa pressão que a comunicação social e as opiniões públicas colocam sobre os líderes mundiais (aqui http://www.tvi24.iol.pt/ambiente/tvi24-copenhaga-cimeira-ambiente/1107241-4070.html )
Tenho sérias dúvidas que assim seja.
Essa pressão já há muito que existe e os resultados são pouco visíveis, os acordos não são cumpridos, não há sanções eficazes e mecanismo dissuasores para quem não cumpre.
A presença maciça da comunicação social, dos maiores líderes mundiais, a maior operação de segurança de que há memória desde a Segunda Guerra Mundial, os grupos de ambientalistas e os seus protestos, tudo me soa a puro folclore.

Para contribuir para esse folclore, e para colorir mais a festa, a autarquia de Copenhaga resolveu promover uma campanha anti-prostituição por estes dias.
A hipocrisia chega a estes pontos.
A prostituição não é ilegal, é perfeitamente tolerada na Dinamarca, mas, nestes dias, é melhor não se mostrar que estas realidades existem.
As prostitutas reagiram de imediato e oferecem os seus serviços, de borla, a quem apresentar credenciais de participante na cimeira (aqui http://www.tvi24.iol.pt/ambiente/cimeira-prostitutas-copenhaga-cimeira-de-copenhaga-sexo-tvi24/1108188-4070.html ).
Olha a cara de satisfação do Berlusconni!!
Putas, como os chapéus do Vasco Santana, há muitas.
E não me estou a referir exactamente às mulheres que exercem a mais velha profissão do Mundo.
Há para aí muito mais putas.
E muitas estão presentes em Copenhaga por estes dias.

Um escorregou; o outro não


Escrevi aqui que, depois da vitória na sexta-feira, o Porto ficava a aguardar por uma escorregadela dos encarnados.
Os de Braga e os da Luz.
Os bracarenses empataram em Matosinhos, com o golo salvador a surgir mesmo no final do jogo.
Já é tradição o Leixões dificultar a vida ao Braga em Matosinhos.
Voltou a acontecer.
No entanto, mesmo com o empate, o Braga mantém a liderança na Liga Sagres.
Tem é novamente o Benfica como companheiro.
Vinte e nove pontos para os bracarenses e os benfiquistas; vinte e seis para o Porto.
A coisa promete!

O Benfica goleou a Académica (4-0), debaixo de um temporal horrível e com um "vendaval" paraguaio, de sua graça Óscar Cardozo.
Mais três golos e Cardozo já soma 14.
Bom jogo do Benfica, a Académica a jogar olhos nos olhos, um espectáculo interessante apesar das condições climatéricas adversas (a crónica aqui http://www.maisfutebol.iol.pt/vodafone-outros-desportos/benfica-jesus-academica-saviola-jornada-12-maisfutebol/1108375-4932.html ).
A jornada deste fim-de-semana, ainda incompleta, só veio confirmar o que já aqui escrevi várias vezes.
O Benfica e o Porto têm jogadores que desiquilibram jogos.
Algo que nenhuma outra equipa possui.
E assim, mesmo quando os adversários tentam equilibrar o jogo, pode aparecer alguém que faz a diferença.
Foi o que aconteceu com Bruno Alves em Guimarães e com Saviola na Luz.
E é essa a principal razão para insistir na ideia que são estas as duas equipas que vão discutir o título.
São equipas com cultura de vitória, experiência, e com jogadores de classe.
E essas são características que só as águias e os dragões combinam.
Na próxima jornada, o Benfica visita um Olhanense em nítida quebra, o Porto recebe o Setúbal, o Braga recebe a Naval.
Não é uma jornada propícia a grandes emocões e a alterações na tabela classificativa.

Mais uma vez, um merecido destaque para o Marítimo de Van der Gaag.
Triunfo por 5-2 sobre o Olhanense, polémico, mas uma carreira excelente dos insulares desde que o holandês tomou conta da equipa.
E o Marítimo já é quarto.


5 de dezembro de 2009

Asia Adult Expo


Está a decorrer no Venetian a II Feira do Sexo de Macau (em inglês a coisa é menos bruta, mais suave e bem educada, não é?).
Artefactos variados à venda e umas actrizes porno para apimentar o evento.
Uma delas, franco-vietnamita, que é apresentada como estrela porno, a lamentar-se de não poder apresentar o seu show completo em Macau.
Diz a rapariga que, com as restrições que a organização impôs, só pode levar um rapaz para o palco e "brincar com ele"(sic).
Será que vão brincar às escondidas? Ou será que é aos médicos?
A reportagem da TDM, muito bem disposta e que levou o Jorge Silva ao sorriso, aqui http://portugues.tdm.com.mo/index.phtml .
Agora já sabe - se quiser dar uma.....espreitadela, é só ir até ao Venetian e largar cem rufas.

Porto goleia em Guimarães


Grande jogo do FC Porto ontem em Guimarães e vitória por 4-1.
Jesualdo surpreendeu ao deixar Hulk no banco, quando todas as apostas apontavam no sentido de ser Falcao quem iria ficar fora da equipa.
O decorrer do jogo veio dar razão a Jesualdo.
Varela e Rodriguez deram largura ao jogo, bem apoiados por Fucile (a equipa ganha, em todos os aspectos, com a inclusão de Fucile e a exclusão de Sapunaru) e Álvaro Pereira, e Falcao permaneceu como referência no meio.
O ponta português, que Jesualdo tanto aprecia, fez um jogão, marcou um golaço,  e já reclama uma oportunidade a Carlos Queiroz.
Com Raul Meireles a voltar à boa forma, e Bruno Alves a assumir, na plenitude, o papel de capitão, de líder e de jogador de grande classe (aqui http://www.ojogo.pt/25-288/artigo836055.asp o comentário à exibição imaculada de Bruno Alves, nomeado para a equipa do ano da UEFA), o Porto dominou toda a primeira parte e marcou dois golos.
E podia até ter marcado mais.
Depois, um lance que veio dar razão à irritação que Jesualdo exprimira a meio da semana.
Bellushi perdeu a bola de uma maneira estúpida (o argentino é dotado de grande técnica mas tarda a perceber que, naquela zona do campo, também são precisas concentração e combatividade), Fernando (também está a precisar de passar pelo banco....) fez falta, e Andrezinho marcou um golão.
O Guimarães, que parecia moribundo, renasceu, cresceu e assustou o Porto.
Até que apareceu Bruno Alves.
Mais um golo na sequência de uma bola parada (a dupla Meireles/Bruno Alves cada vez se entende melhor nestes lances), a tranquilidade para o Porto e o Guimarães definitivamente dominado.
Até final, a registar a boa prestação de Guarin e o golaço do "Cebola".

O Porto alcança o Benfica, e fica à espera de uma escorregadela dos encarnados.
Os da Luz e os de Braga.
A crónica de O Jogo, e as imagens dos principais lances, aqui http://www.ojogo.pt/

Grupo G




O sorteio da fase de grupos do Mundial da África do Sul, ditou que Portugal fique colocado no Grupo G, na companhia do Brasil, da Costa do Marfim e da Coreia do Norte (ler aqui http://www.maisfutebol.iol.pt/nota%C2%ADcias/mundial-2010-sorteio-brasil-coreia-do-norte-costa-do-marfim/1108025-5199.html ).
A canarinha dispensa apresentações.

É sempre uma das candidatas ao título mundial, tem jogadores absolutamente fantásticos, em qualidade e em quantidade, e joga um futebol único no Mundo (a última convocatória e outras notícias aqui http://pt.wikipedia.org/wiki/Sele%C3%A7%C3%A3o_Brasileira_de_Futebol ).
O elo mais fraco, de um ponto de vista muito pessoal, é o treinador.
Dunga, que foi um grande jogador, que ontem resolveu brincar com o sorteio (aqui http://www.maisfutebol.iol.pt/nota%C2%ADcias/brasil-dunga-maisfutebol-futebol-iol-portugal/1108122-5199.html ), é um técnico mediano, sem grande rasgo ou visão.

Mas, com aqueles jogadores, qualquer um corre o sério risco de fazer boa figura.
Os "elefantes" (Les Elephants), como é conhecida a selecção marfinense, sendo uma selecção não tão mediática, têm jogadores extraordinários.
Diddier Drogba, Salomon Kalou, Emmanuel Eboué, Kolo Touré, todos a jogar em Inglateera, e Yaya Touré (Barcelona), são jogadores que povoam os sonhos de qualquer treinador.
Aqui os convocados para o último jogo dos "elefantes" http://pt.wikipedia.org/wiki/Sele%C3%A7%C3%A3o_Marfinesa_de_Futebol
Sendo considerada a melhor selecção africana da actualidade, as principais críticas que são apontadas aos marfinenses prendem-se com o pouco sentido colectivo e a inconstância de resultados.
Quando a máquina funciona, são temíveis.
O problema é que emperra muitas vezes.
E em momentos relevantes.
Da selecção norte-coreana pouco se conhece.
À imagem do país, a selecção norte-coreana é em tudo misteriosa.
É a segunda vez que se qualifica para um Mundial (a primeira foi em 1966, como os portugueses bem se recordam).
No mata-mata, afastou a selecção da Arábia Saudita.
Definitivamente, não foi um sorteio simpático.
A selecção portuguesa vai ter dificuldades em passar a primeira fase.
Se o conseguir, e se a lógica funcionar, encontrará a Espanha nos oitavos-de-final.
Se conseguir bater os espanhóis, e a lógica ainda funcionar, serão os italianos que se seguem.
O calendário completo aqui  http://www.maisfutebol.iol.pt/mundial/calendario    
Vamos falar "futebolês"?
Então vamos pensar jogo a jogo.
Depois fazemos contas.




4 de dezembro de 2009

"Macau e Hong Kong não ganharam nada com a transição"


Quem profere esta afirmação é Martin Lee, conhecido activista dos direitos humanos de Hong Kong, em entrevista à Lusa (a Lusa anda realmente muito interveniente nos tempos mais recentes....).
Descontextualizada, é uma afirmação muito forte e polémica.
Cabe-nos então saber interpretar e integrar a mesma.
Martin Lee é um político muito hábil, ex-presidente do Partido Democrata de Hong Kong, considerado "o pai da democracia em Hong Kong", epíteto que rejeita em absoluto.
O seu activismo valeu-lhe alguma fama e reconhecimento além-fronteiras, atestados pelo facto de ter sido o primeiro não-europeu a receber a Medalha Schuman, em Janeiro de 2000.
A nível interno, está proibido de entrar no Continente desde os episódios de Tianamen em 1989, e teve recentemente a sua integridade física em perigo em virtude de ter sido alvo potencial de um atentado, orquestrado por tríades, ordenado e a soldo de um cidadão chinês a residir em Taiwan, frustrado em virtude de atempada intervenção policial.
Nesta dicotomia, um pouco a fazer lembrar a boa e a má moeda, reside a chave para decifrar as polémicas afirmações de Martin Lee.
Martin Lee defende, vigorosa e ferverosamente, a implementação do sufrágio directo e universal em Hong Kong.
O adiamento desta pretensão, juntamente com hipotéticas intromissões do Governo Central nos assuntos de Macau e Hong Kong, leva-o a afirmar publicamente a sua desilusão e a considerar que a China mentiu ao povo das duas Regiões Administrativas Especiais (RAES).
É compreensível, está a pugnar pela defesa da causa que abraçou há já muitos anos.
A evolução do sistema político, no sentido do aprofundamento do processo democrático, nomeadamente através da implementação do sufrágio directo e universal, é efectivamente uma promessa do governo Central.
Mas o adjectivo gradual, que aparece sistematicamente no discurso, não deve ser obliterado.
E vamos então tentar perceber qual é a percepção do Governo Central face às RAES, quais são as prioridades.
Claramente, o que as autoridades centrais colocam no centro das atenções, é o desenvolvimento económico.
É assim no interior da China, e é-o também nas duas RAES.
Mais, o desenvolvimento económico em clima de paz social, sem que haja grandes convulsões (o conceito de harmonia, tantas e tantas vezes repetido).
Para quem tinha esperanças que a transição de poderes trouxesse consigo um aprofundamento do sistema democrático, e a rápida implementação do sufrágio directo e universal, percebe-se que haja desilusão, ao ponto inclusivamente de achar que as RAES "não ganharam nada com a transição".
Não consigo perceber é onde Martin Lee foi buscar tanto optimismo.
É verdade que, em Hong Kong, a consciência cívica e o activismo político sempre foram mais sentidos que em Macau.
Também não era muito difícil!
Sentimentos que se foram aprofundando ao longo dos anos e que tiveram o seu ponto mais alto no consulado Patten.
Ainda assim, julgo que não andarei muito longe da verdade se disser que, mesmo em Hong Kong, a preocupação principal da maioria dos cidadãos se direcciona para a vertente económica.
Em Macau, essa realidade é ainda mais sentida.
E todos sabemos porquê.
As autoridades portuguesas nunca se preocuparam muito com a questão do regime político vigente em Macau, muito menos pensaram profundamente essa questão para o pós-1999.
A preocupação fundamental era assegurar uma transição de poderes sem sobressaltos, sempre com a sombra e os fantasmas da descolonização em África na memória.
E a população de Macau foi direccionando as suas precupações para o dia-a-dia, para a vertente económica, ficando num estado que se pode considerar "numb"  no que se refere às questões políticas.
Pequim, quando integrou Hong Kong e Macau no seu seio, preocupou-se, antes de tudo, em garantir segurança, paz social e prosperidade económica às duas RAES.
O Poder chinês ainda não aprendeu a lidar com agitação social (já tivemos alguns exemplos concretos de situações que atestam esse facto).
Como tal, reforça a segurança.
Simultaneamente, garante (é este o termo!) prosperidade económica às duas RAES.
Porque o Mundo está atento.
Especialmente Taiwan, como é óbvio.
Do ponto de vista de Martin Lee, as RAES não ganharam nada com a transição.
Tradução - Não há sufrágio directo e universal nem aprofundamento do regime democrático.
Do ponto de vista das autoridades centrais, as duas RAES ganharam muito.
Tradução - Há prosperidade económica, segurança, e os dois territórios não estão sob administração de outros países.
Outras questões serão tratadas a seu tempo.
Há interferência política das autoridades centrais nas duas RAES?
Claro que há!
Ninguém estava à espera de algo diferente e as duas Leis Básicas nunca deixaram lugar a dúvidas.
Algo grau de autonomia, é isso que está legalmente consagrado e tem sido cumprido.
Martin Lee está desiludido.

As autoridades centrais, mesmo com os episódios Tung Chee Hwa e Ao Man Long, estão bastante satisfeitas.
E as populações, à mistura com algum descontentamento, proveniente de um maior sentido de pertença (sobretudo em Macau), também não se mostram muito instisfeitas com o rumo das duas RAES.
Quando exibem insatisfação, há que o reconhecer, é mais por questões económicas que políticas.
Salvo raras e honrosas excepções.